Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Doenças > TOXOPLASMOSE | Na gravidez, sintomas e tratamento

TOXOPLASMOSE | Na gravidez, sintomas e tratamento

O que é toxoplasmose?

É uma zoonose encontrada em todas as partes do mundo. Pode ser congênita ou adquirida e é provocada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Também pode ser considerada um eurixeno, ou seja, doença capaz de infectar qualquer animal da escala zoológica.

Os felídeos são os hospedeiros definitivos. A principal forma de contaminação é através de gatos infectados. Estes liberam ovos do protozoário nas fezes que, quando em contato com água, alimentos ou seres humanos causam o transtorno. Quando os ovos são digeridos liberam os esporozoítos, a forma móvel do microrganismo. Estes caminham em direção a órgãos e tecidos

Na grande maioria dos casos a toxoplasmose é assintomática, não gera qualquer sintoma. Isto porque o nosso organismo é perfeitamente preparado para combater este invasor. Algumas pessoas debilitadas, entretanto, ficam mais vulneráveis e passam a compor a população de risco. São elas as grávidas, imunodeprimidos e pessoas com má nutrição, por exemplo.

A toxoplasmose congênita é uma das formas mais graves da doença.  Neste caso a infecção acontece quando a mulher está grávida ou um pouco antes da concepção.  A grande preocupação é a passagem dos microrganismos da mãe para feto, por transmissão intrauterina. Quando contamina o bebê pode deixar sérias sequelas no recém-nascido e até mesmo levar à morte.

toxoplasmose transmissão

 

Agente causador

O Toxoplasma gondii é o protozoário causador da doença. Este parasita intracelular consegue invadir qualquer tipo de célula nucleada do corpo do hospedeiro, tendo grande afinidade com as do sistema fagocítico mononuclear.

A transmissão é basicamente através da ingestão ou inalação dos ovos do parasita. Estes podem estar em alimentos e na água contaminada com vestígios de fezes de gato. Carnes mal passadas também podem transmitir cistos do parasita, esta forma de contágio é, entretanto, mais comum na Ásia. Os ovos, ao entrarem no organismo do hospedeiro se transformam em esporozoítos. Esta forma móvel penetra nas células e se reproduzem em alta velocidade. Rapidamente chegam a diversos órgãos e tecidos. Também pode haver contágio através de órgãos transplantados, da urina, do leite e do esperma.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

Diante dos sintomas da toxoplasmose muitos já tendem a buscar por auxílio médico imediatamente. Através de uma análise clínica e de uma conversa com o paciente o profissional pode suspeitar do que se trata.

Os laboratórios possuem uma série de alternativas para avaliar os anticorpos no sangue. O exame sorológico é o que vai trazer a certeza do diagnóstico. Em alguns casos é possível também localizar cistos do Toxoplasma gondii através de tomografias, devido às lesões oftalmológicas características da doença. Outra forma de diagnóstico pode ser pela presença de pedaços do DNA do protozoário em certos materiais bilógicos, encontrados através de um procedimento específico da biologia molecular.

Após a certeza do diagnóstico, deve-se dar início imediato ao tratamento. A toxoplasmose precisa ser devidamente tratada, pois sua progressão pode deixar sérias sequelas no organismo.

 

Sintomas

Na maior parte dos casos é uma parasitose assintomática, isto porque nosso organismo está preparado para enfrentar este protozoário. Em alguns outros pode ocorrer a presença de sintomas clínicos bem escassos e marcados por uma leve febre.

O sintoma mais notado quando presente é o aumento dos gânglios, principalmente na cadeia cervical. A intensidade da febre tende a variar bastante e costuma ser pior no período vespertino. Outras alterações clínicas que podem ser notadas são:

  • Dor nos músculos;
  • Cansaço;
  • Dor de cabeça;
  • Sudorese;
  • Alterações visuais;
  • Dor de garganta;
  • Dores abdominais;
  • Visão borrada;
  • Sono;
  • Lesões na retina.

Quando não tratada, a toxoplasmose pode causar sérios danos. Em pacientes com imunidade reduzida, como os portadores do vírus da AIDS, as complicações são ainda piores. As lesões na retina podem ser tão grandes a ponto de causar cegueira. O cérebro, os pulmões e o coração também podem ficar seriamente comprometidos. É comum a diminuição progressiva da lucidez induzindo a um coma e até à morte.

 

Prevenção

toxoplasmoseExiste uma série de medidas preventivas que podem ser tomadas contra a toxoplasmose. Evitar ingerir carnes mal passadas ou cruas é uma delas. Procure aquecer todos os alimentos por no mínimo 5 minutos em alta temperatura antes de comê-los. A boa higiene também é medida fundamental. Após mexer em carnes cruas ou brincar com gatos, por exemplo, lave bem as mãos. Lave também as mãos de seu filho caso este tenha brincado em parquinhos com areia, muitos gatos costumam defecar e urinar nestes locais.

Leve regularmente seu gato a um veterinário para que este receba os devidos cuidados. É indicado submetê-lo a exames de rotina para um bom monitoramento da saúde. Alimente seu animal de estimação somente com enlatados, alimentos fervidos ou secos. Além disto, impeça-os de caçar ratos, já que estes são hospedeiros de uma variedade de doenças. Não entre em contato com gatos de rua e, em hipótese alguma, leve-os para sua casa, principalmente se houver crianças no lugar.

O local de forração onde seu gato dorme e faz as necessidades precisa ser trocado diariamente. Gestantes não devem nunca realizar esta troca de material. O lugar onde ser filho brinca deve ser coberto quando não está em uso, especialmente se for daqueles tanquinhos com areia. Todas as gestantes precisam receber o devido acompanhamento médico até o parto, portanto é indicado realizar constantemente exames sorológicos.

 

Tratamento

Muitas vezes a doença é assintomática e curada de modo espontâneo. Inclusive, pessoas sadias e que não estejam grávidas não devem receber tratamento. Este é, entretanto, de extrema importância em imunodepimidos, já que a toxoplasmose pode adquirir sérios contornos e comprometer a retina, o coração, a pele, o fígado, os pulmões e o coração, por exemplo.

Gestantes também precisam receber um tratamento especial, para diminuir as chances de contágio no bebê. Crianças com sintomas graves podem ser tratadas com corticosteroides e antibióticos. Apesar de não costumar causar danos a pessoas sadias, é sempre recomendado procurar por um médico diante de qualquer mínimo sintoma. Passe por uma consulta, por exames clínicos e laboratoriais e elimine qualquer tipo de suspeita de algo mais grave. Cuide bem da sua saúde.

Tags: , , , , , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!