TENDINOPATIA

Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Doenças > TENDINOPATIA

O que é Tendinopatia?

Mais conhecida como tendinite, a tendinopatia é o nome que se dá para as lesões que afetam tendões e estruturas responsáveis para gerar força entre músculo e ossos.

A tendinopatia ou tendinite acontece quando há um rompimento do tendão e essa doença está relacionada também ao envelhecimento e comprometimento vascular.

Pata os desportistas, que não estão acostumados à prática de esportes, a dica é ficar atento, pois quem vai aderir às atividades físicas de uma hora para a outra pode sofrer consequências e lesões, pois o corpo e musculatura não estão acostumados com o novo esforço físico.

Tendinopatia se resume a doença no tendão, que acontece quando ocorre uma inflamação na região atingida e essa inflamação está no local a muito tempo, manifestando-se com dores e desconforto. Com o passar do tempo, essa dor leva à ruptura do tendão e por esse motivo o paciente passa a sofrer da doença.

O problema passa por dois estágios iniciais, que se resumem à dor nos tendões atingidos e em seguida, o processo inflamatório, onde as dores passam a ser mais constantes e fortes e geralmente, apenas nesses casos é que o paciente vai procurar ajuda médica.

A doença tem cura, para isso é importante o diagnóstico precoce e tratamento correto.

tendinopatias tendinite

 

Como se adquire

Geralmente, entre os 25 anos de idade o paciente começa a apresentar problemas de redução na elasticidade dos tendões. Já com a idade entre 31 e 40 anos, esses problemas podem apresentar um agravante, com perda maior de elasticidade.

Usar calçados que não são apropriados para praticar esportes e realizar treinamentos de forma incorreta também são fatores que causam a doença.

Em caso de frequentar a academia para realizar a pratica de exercícios físicos, é importante que o instrutor sempre acompanhe o treino, para que o aluno não faça os exercícios de forma incorreta e não seja corrigido por isso.

Atividades que exijam esforços repetitivos também são motivadores da doença. Tocar instrumentos por muito tempo seguido, digitar em computadores e celulares, além dos esforços físicos para lavar roupa são bons exemplos de atividades que causa a doença.

Essa movimentação em sequencia provoca o desgaste do tendão e isso gera a inflamação no local onde a doença se instala.

 

Sintomas

Os sintomas da doença variam de acordo com cada situação e pessoa que sofre do problema, mas na maioria dos casos o sintoma principal á dor, sempre em uma região específica, seja ombro ou pulso, por exemplo, e essa dor apresenta melhorar após aquecimento e massagem no local.

O paciente também pode sentir a perda de força e desconforto na região afetada.

Os mais comuns sinais da doença são:

  • Dores localizadas nos tendões;
  • Dores e dificuldades de realizar movimentos nos membros afetados;
  • O paciente perde a força na região afetada;
  • A região afetada pode apresentar inchaço e tons avermelhados;

Geralmente a doença afeta ombros, mãos e braço e cada região apresenta sintomas específicos.

tendinopatia

 

Como é feito o diagnóstico

Para confirmar a doença o paciente precisa procurar um ortopedista, que irá avaliar o histórico clinico e de sintomas, além de uma investigação mais precisa com exames de imagem, que podem mostrar claramente as condições da região afetada.

 

Como é feito o tratamento

Após a confirmação do problema, o médico irá orientar de acordo com cada caso e paciente a melhor forma de tratar a tendinopatia.

Geralmente os pacientes são tratamentos com medicação orientada pelo especialista, além de atividades físicas que fortalecem a região afetada e com muita fisioterapia, que vai contribuir na redução das dores e vai devolver ao paciente a movimentação no local onde a doença se instalou e o paciente tem de volta a musculatura e desenvolvimento das funções.

O uso de bolsa de gelo no local afetado também é um dos recursos usados pelos médicos, para contribuir na recuperação e tratamento da doença.

tendinite tendinopatia

Para o êxito no tratamento é indispensável, como em qualquer outro caso clínico, que o paciente tenha dedicação e siga corretamente as orientações do profissional que está auxiliando nos cuidados com a doença.

Outra medida importante é não realizar as atividades que causaram a doença. Se a atividade for inevitável, procure se orientar com o médico a melhor forma de driblar esse obstáculo, para ainda assim obter sucesso no tratamento.

Não há uma estimativa de tempo para resolver o problema, é importante a dedicação do paciente e assim que identificado à doença, inicie o tratamento, para que os resultados cheguem mais rápido.

 

Como prevenir

Evitar movimentos repetitivos e não realizar atividade física sem orientação são bons aliados para prevenir a doença.

Antes de exercícios físicos, caminhadas, jogos esportivo, entre outras atividades que requerem esforços, é importante realizar alongamento antes e depois, além de beber muita água para hidratar e fortalecer os músculos envolvidos no exercício, pois quando há esses cuidados com a musculatura, as chances de desenvolvera doença são menores.

Tags: , , , , , ,

1 Comentário

Deixe o seu comentário!