Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Artigos sobre Saúde > Doenças > Sarampo | Sintomas, causas e tratamento

Sarampo | Sintomas, causas e tratamento

O que é sarampo?

Distribuído por todo o mundo, o sarampo é uma das mais comuns causas de morbimortalidade entre crianças com cerca de 5 anos de idade. Esta complicação afeta igualmente tanto homens quanto mulheres e a evolução do quadro pode variar bastante de acordo com o estado nutricional do paciente e com sua condição socioeconômica.

Aglomerações e pequenas residências aumentam o número de pessoas contagiadas, isto porque a doença é altamente transmissível. De natureza viral, o sarampo é uma infecção grave que se manifesta geralmente durante a infância. As manifestações clínicas são bastante particulares e provoca uma intensa vasculite generalizada por todo o corpo. Crianças desnutridas e que tenham idade menor a 1 ano necessitam de maiores atenções quando da certeza do diagnóstico.

O homem é o único reservatório desta doença. O agente causador da enfermidade é da família Paramyxoviridae e pertence ao gênero Morbillivirus. Todos estão suscetíveis a desenvolver tal quadro, entretanto, lactentes cujas geradoras já tiveram sarampo ou que receberam a vacina permanecem por um breve período com alguns anticorpos, transmitidos durante a gestação via placentária.

Diante dos sintomas do sarampo um médico necessita ser procurado. Apesar de, geralmente, não trazer sérios problemas, em organismo predispostos e frágeis as complicações podem ser graves.

sarampo sintomas

 

Agente causador

O vírus da família Paramyxoviridae e pertence ao gênero Morbillivirus é neste caso o agente causador. O único reservatório da doença é o homem e a transmissão é direta, de uma pessoa para outra pessoa. O sarampo é altamente contagioso e pode ser causado através do contato com gotículas contendo o vírus no ar. Ambientes fechados como creches, escolas e clínicas, por exemplo, são locais ideais para a multiplicação da doença.

Após a infecção os primeiros sintomas costumam surgir em cerca de 10 dias. O período em que as pessoas se tornam mais transmissíveis é, geralmente, por volta de 2 dias depois do surgimento do exantema.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

Diante dos sintomas muitas pessoas logo tendem a procurar por auxílio médico. Através de uma análise clínica e de uma breve conversa com o paciente o profissional levanta alguns indícios de que se trata de um caso de sarampo. Para que a doença receba o tratamento mais efetivo e para que outras complicações não sejam geradas é muito importante se estabelecer um diagnóstico diferencial. É preciso, por exemplo, deixar de lado a hipótese de outras enfermidades como a rubéola, o exantema súbito, a dengue e o eritema infeccioso.

Para tanto podem ser necessários diferentes exames laboratoriais. O vírus que causa o sarampo pode ser encontrado na urina, no sangue, no líquor cérebro-espinhal, em secreções nasofaríngeas e também em variados tecidos do organismo, por exemplo. Após a coleta do material e a devida análise pode se chegar à certeza do diagnóstico de sarampo. Pessoas imunodeprimidas, crianças muito pequenas ou crianças mal nutridas necessitam de maiores atenções. Diante de quaisquer sintomas um médico logo deve ser procurado para se estabelecer o diagnóstico diferencial e para poder dar-se início ao tratamento mais adequado.

sarampo

 

Sintomas

Os sintomas do sarampo costumam ser divididos em três momentos diferentes do contágio. São eles:

  • Início: cerca de 7 dias após a infecção surge uma febre alta, por volta de 38,5°C. Esta pode vir acompanhada de coriza, tosse produtiva, conjuntivite e também fotofobia. É neste momento que começa a surgir o exantema, lesões típicas da doença com aparência vermelhada e em formatos de placas.

 

  • Remissão: os sintomas se tornam mais amenos e a febre começa a diminuir. As lesões adquirem uma aparência mais escura e podem até mesmo começar a descamar. O produto desta descamação lembra uma farinha.

 

  • Período de vulnerabilidade: o sarampo pode deixar a pessoa vulnerável a outras doenças, já que compromete seriamente a resistência do hospedeiro. Desta forma, é muito frequente que novos sintomas surjam ao final do processo de incubação, devido a alguma outra infecção viral ou bacteriana.

 

É de extrema importância o acompanhamento médico durante um caso de sarampo, já que as complicações podem ser sérias. Alguns outros sintomas comumente observados são falta de apetite, mal-estar generalizado e o surgimento de manchas brancas na parte de dentro das bochechas, o exantema de Koplik.

 

Prevenção

Talvez uma das principais medidas preventivas neste caso seja a vacina contra o sarampo. Esta é composta por vírus atenuados e vivos da enfermidade e deve ser aplicada via subcutânea, de preferência no braço. A vacina pode vir a falhar caso esteja com o prazo de validade passado, caso não seja devidamente refrigerada ou caso tenha sido exposta excessivamente à luz. Portanto, tenha atenção aos locais que promovem a vacinação.

Todas as crianças devem receber a vacina, por isto recomenda-se levar a sério o programa de vacinação do seu filho. Esta doença, assim como muitas outras, pode ser prevenida logo nos primeiros anos de vida. Cuide da saúde de seu filho, ele precisa de você. Caso crianças que convivam com seus filhos estejam doentes procure saber o motivo da enfermidade. O sarampo é altamente contagioso e pode ser grave em crianças pequenas ou mal nutridas.prevenção do sarampo

Caso você note alguma espécie de lesão no corpo consulte imediatamente um médico. É também bastante importante saber se você recebeu a vacina quando era criança. Havendo dúvidas entre em contato com um centro de vacinação.

 

Tratamento

O tratamento é do tipo sintomático, já que a doença é autolimitada. Assim, diante da procura por ajuda médica fármacos serão receitados para uma amenização dos sintomas.  Além disto, será preciso fazer bastante repouso e ingerir muito líquido. Os olhos deverão ser lavados constantemente com água morna e a dieta deverá incluir alimentos leves.

Somente através destas medidas o sarampo tende a ser curado. Em alguns casos mais específicos pode ser preciso um tratamento para ajudar com o aumento da imunidade. Devido ao fato de tal doença poder deixar sequelas é de extrema importância o acompanhamento médico durante o tratamento. A pessoa infectada precisa ficar longe de outras para não haver contágio em ambiente familiar e escolar, por exemplo. Sempre que algo de incomum acontecer com o seu corpo procure por ajuda médica.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>