Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Artigos sobre Saúde > Picada de Cobra: O que fazer?

Picada de Cobra: O que fazer?

As cobras

Quando falamos em cobras muita gente já faz cara feia. O animal causa medo e nojo em diversas pessoas. A cobra é um réptil que possui corpo delgado e uma cabeça fina. Os olhos costumam ser grandes e arredondados.

A grande maioria das cobras são castanho avermelhadas ou alaranjadas. Elas também podem ter uma coloração castanho escura, com manchas e faixas na transversal. Geralmente uma cobra mede por volta dos 140 cm.

O que provoca medo em tanta gente é o fato de estes animais serem carnívoros.  No entanto, as cobras não mordem somente pessoas. Muitas delas têm em sua dieta pequenas aves, lagartos e alguns roedores, por exemplo. As cobras são ovíparas e possuem de uma forma geral um habitat terrestre. Ocasionalmente elas podem subir em arbustos e em árvores. Elas gostam de viver próximas a habitações humanas e em lugares cultivados.

Estes répteis rastejam, o que torna difícil para nós notarmos a sua presença. O corpo é coberto por escamas sobrepostas num sentido de trás para frente. Este revestimento facilita o locomover. As cobras costumam ser diurnas e bastante rápidas. Pessoas que vivem no campo ou em fazendas necessitam tomar muito cuidado com estes animais.

picada de cobra, o que fazer

 

Picada de cobra: o que fazer

Depois de uma picada de cobra é importantíssimo correr e buscar por ajuda. É preciso identificar qual foi o animal que mordeu, pois embora grande parte das picas seja fatal, existe atualmente uma série de soros bastante eficientes.

Caso a cobra seja identificada o resultado do tratamento pode ser ainda melhor. Portanto, não hesite e vá imediatamente a um centro médico. O Instituto Butantan distingue os acidentes peçonhentos em quatro tipos diferentes. Confira a relação logo abaixo.

 

Acidentes peçonhentos

  • Acidente botrópico: este tipo de complicação é provocado por cobras do grupo das jararacas. A dor e o inchaço são instantâneos, às vezes com o surgimento de algumas manchas roxas na região. É comum haver sangramento pelos buracos da picada, assim como sangramentos na pele, nas gengivas e na urina. Necrose e infecções são possíveis transtornos decorrentes do fato, assim como uma insuficiência renal;
  • Acidente laquético: é aquele provocado por surucucu. O quadro costuma ser bastante semelhante ao descrito acima. No entanto, nesta situação é comum haver queda de pressão, vômitos e também diarreia;
  • Acidente crotálico: este é causado por cascavéis. Logo após a picada há uma sensação de formigamento no local acometido, entretanto, a lesão não é evidente. Sente-se uma dificuldade enorme em manter os olhos abertos, a visão fica turva ou até mesmo dupla e ocorrem dores generalizadas pelo corpo;
  • Acidente elapídico: quem provoca é uma cobra coral verdadeira. No lugar da picada é difícil notar alguma alteração. A visão, no entanto, começa a ficar borrada ou dupla. Há também sensação de sonolência e uma dificuldade em manter os olhos abertos.

 

O que fazer em casos de picada de cobra

Quando a picada ocorre, geralmente as pessoas estão longe de um centro médico. Para diminuir os danos e para aumentar a chance de sobrevivência os primeiros socorros são fundamentais.

É fundamental que o local da mordida seja lavado apenas com água ou com água e com sabão. O indivíduo deve permanecer o tempo todo deitado, sempre que possível. Este necessita de constante hidratação, por isto, dê pequenos goles de água a ele. Após estas medidas procure imediatamente pelo serviço médico mais perto.

Caso seja possível, leve o animal para uma identificação. Esta medida pode ser crucial para a sobrevivência do paciente. Retire todos os anéis, pulseiras, adereços apertados e sapatos, pois em instantes vem um inchaço.

A terapia de tratamento é feita com a aplicação de um soro antiofídico. Este deve ser utilizado no máximo 1 hora depois do acidente. Existem vários tipos de soro, que variam dependendo da cobra que causou o dano. No entanto, caso o animal não possa ser identificado, é possível a utilização de um soro polivalente.

 

O que não fazer

É muito importante também saber o que não deve ser feito após uma picada de cobra, de forma a evitar futuros transtornos. Não se deve, por exemplo, fazer torniquetes ou garrotes.

O local acometido não pode ser retirado, nem mesmo cortado, pois isto é capaz de espalhar ainda mais o veneno. A ferida necessita permanecer intacta, portanto, não coloque folhas, pós ou outras coisas sobre ela.

A vítima pode beber somente água. Nada de oferecer bebidas alcóolicas ou outros tóxicos a ela, já que pode piorar o quadro. Após uma picada de cobra a situação é capaz de se tornar mais e mais preocupante rapidamente. Caso não saiba muito bem como agir, deite a vítima em um lugar e corra para buscar por ajuda.

 

Como evitar

Assim como em todas as situações, a melhor coisa é prevenir, ao invés de ter que remediar. Tenha atenção às dicas abaixo para evitar uma futura picada de cobra:

  • Mesmo que o animal pareça estar morto, não encoste nele. Ainda morta a cobra é capaz de liberar veneno, portanto, tenha cuidado;
  • A cobra somente pica quando se sente agredida. Caso se veja próximo a uma, mantenha-se imóvel, até que a mesma vá embora;
  • Quando for andar por matas ou por meios infestados, utilize botas, calças compridas e também luvas de couro;
  • Cuidado com lugares quentes e úmidos, pois é o habitat preferido destes animais. Ao mexer em pilhas de cana ou de lenhas, por exemplo, tenha atenção redobrada;
  • Caso vá você vá mexer em madeiras ou em entulhos, cutuque antes o lugar com um pedaço de pau;
  • Não coloque as mãos ou os pés em buracos;
  • Mantenha a grama de sua casa sempre aparada e livre de entulhos;
  • Evite deixar galhos amontoados;
  • Feche todos os buracos e frestas que possam existir em sua casa, de forma a dificultar uma invasão destes répteis.

Estas são apenas algumas medidas que podem ser tomadas com o intuito de evitar uma picada de cobra. A mordida deste animal pode ser rapidamente fatal. Tenha cuidado por onde anda e previna-se deste mal.

Tags: , , ,

0 Comentários

Deixe o seu comentário!