Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Doenças > Linfogranuloma Venéreo (DST)

Linfogranuloma Venéreo (DST)

O que é linfogranuloma venéreo?

Doença sexualmente transmissível (DST) causada pela bactéria Chlamydia trachomatis. Pode acometer tanto homens quanto mulheres e é mais comum em áreas subtropicais e tropicais do globo terrestre. Também conhecida como bubão ou mula esta é uma DST bastante comum. A transmissão se dá via sexual e o período de incubação pode ser de até mesmo cerca de 30 dias.

É uma doença que inicialmente produz uma lesão passageira, com duração média de 5 dias. Após a cura desta lesão, que passa despercebida por muitas pessoas, geralmente se forma um bubão inguinal na região. Este por sua vez é bastante doloroso e quando não tratado pode provocar sérias complicações. O tratamento quando realizado com cuidado e de acordo com o recomendado costuma ser efetivo.

A principal forma de prevenção desta e de diversas outras DSTs é o uso de camisinha em todas as relações sexuais. Diante de quaisquer sintomas não hesite em procurar por auxílio médico. Algo aparentemente simples pode ser sintoma de uma doença muito mais perigosa. Nunca realize auto medicações, o uso indevido de medicamentos costumar piorar a situação e gera riscos à saúde.

 

OBS.: Não colocamos aqui imagens que possam ofender pessoas ou prejudicar em um ambiente de trabalho, caso tenha interesse em ver imagens de casos reais, clique no link abaixo:

Clique Aqui

DST

 

Agente causador

Quem provoca o linfogranuloma venéreo é a Chlamydia trachomatis. Esta é uma bactéria que obrigatoriamente vive dentro de células, já que é incapaz de sintetizar ATP. A transmissão é basicamente via sexual, através da penetração do microrganismo na pele ou na mucosa. O período de transmissibilidade é bastante variado, podendo durar de semanas a anos.

Dependendo do local acometido pela bactéria os sintomas podem variar. No homem os locais mais afetados costumam ser o prepúcio, o sulco balonoprepucial e o meato uretral. Já nas mulheres os grandes lábios, os pequenos lábios, o clitóris e a fúrcula cervical são os locais mais agredidos.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

O linfogranuloma venéreo possui três fases clínicas. Em um primeiro momento há o surgimento de uma pequena vesícula. Após certo tempo surge no local um bubão inguinal doloroso. Quando este não é tratado pode ocorrer drenagem de conteúdo com linfogranuloma venereopresença de sangue. Portanto, diante destes sintomas muitas pessoas logo procuram por auxílio médico. A lesão que surge nos primeiros dias é passageira e quase nunca é notada pelos portadores da doença. Geralmente, quando surge o bubão inguinal a procura por ajuda é maior.

Diante de uma análise clínica e do histórico do paciente o médico já começa a suspeitar de um caso de linfogranuloma venéreo. Entretanto, alguns exames mais específicos devem ser realizados com o objetivo de se realizar um diagnóstico diferencial. É preciso, por exemplo, excluir-se a possibilidade de ser um caso de sífilis, de donovanose, de micoses profundas e de tuberculose cutânea.

Para obter a certeza do diagnóstico o profissional pode realizar um simples exame de sangue em busca de anticorpos contra a Chlamydia trachomatis. Após a confirmação da amostragem é preciso dar-se início imediato ao tratamento mais adequado, já que quando não devidamente tratado o linfogranuloma venéreo pode causar sérias complicações como proctite, hiperplasia intestinal e linfedema peniano, por exemplo.

 

Sintomas

Após o contágio os sintomas demoram em média cerca de 12 dias para começarem a surgir. No início há o surgimento de uma pequena vesícula com líquido no interior. Esta é indolor e normalmente está localizada no órgão genital feminino ou no órgão genital masculino.

Esta lesão muitas vezes passa despercebida e logo acaba se cicatrizando. Em seguida começam a surgir bubões na região inguinal. Estes costumam aumentar progressivamente de tamanho e tendem a se tornar bastante dolorosos. O local afetado fica quente e avermelhado. Quando não recebe logo o devido tratamento o estado piora consideravelmente e começa a ocorrer secreção de sangue. As fissuras podem se fechar e voltar a ocorrer novamente. É preciso ficar atento a estes sinais, já que uma DST geralmente acaba servindo de porta de entrada para outras, por deixar o organismo mais vulnerável.

Outros sintomas que podem ser notados são:

  • Dor de cabeça;
  • Perda de apetite;
  • Dor nas costas;
  • Vômitos;
  • Febre;
  • Mal estar generalizado.

É frequente também ocorrer infecção no reto e produção de secreções com sangue. Diante destes sintomas consulte imediatamente um médico. Quando o paciente recebe o devido tratamento a doença costuma dar resultados satisfatórios.

 

Prevenção

Manter hábitos sexuais saudáveis e um número restrito de parceiros é um grande passo no sentido de prevenção não somente desta como de diversas outras doenças. Além disto, o uso de camisinha é obrigatório em todas as relações sexuais. Deve-se orientar a população dos riscos de cada doença sexualmente transmissível.

Procure ajuda médica sempre que notar algo de estranho em seu organismo. A grande maioria das DSTs necessita que o parceiro também faça o tratamento, caso contrário este se torna ineficaz, portanto, converse com a pessoa para irem juntos ao médico.

Deve-se também estimular a promoção do uso de preservativos e se dar aconselhamento sobre como utilizá-los. Converse com seus filhos sobre sexo e os mantenha longe deste tipo de complicação. Muitas DSTs acabam servindo de porta de entrada para outras doenças, devido à queda da imunidade do organismo, portanto, realize o tratamento de acordo com o recomendado e siga à risca as instruções de seu médico.

Coceira DST

 

Tratamento

Quando o diagnóstico é prévio o tratamento é mais rápido e efetivo. Desta forma, é extremamente aconselhável que se realize visitas periódicas a um médico para o devido monitoramento do organismo e para a prevenção de futuras complicações.

As feridas serão tratadas e medicamentos a base de antibióticos podem ser utilizados. Em casos mais graves da doença costuma ser necessária a retirada do bubão. O parceiro também precisa ser diagnosticado e, caso necessário, receber o devido tratamento. Para evitar novas infecções mantenha hábitos sexuais saudáveis e não deixe de utilizar preservativos. Uma boa alimentação também é indicada no combate de doenças, já que ajuda o corpo a se recuperar e o mantém mais forte e protegido. Diante de quaisquer sinais que seu corpo possa estar lhe enviando não deixe de procurar por ajuda. Algo aparentemente simples pode ser sintoma de uma séria doença.

Tags: , , , , ,

1 Comentário

  1. micae melo disse:

    é muito legal eu vou fazer o meu trabalho por aqui e recomendar aos meus colegas de classe,o melhor é que tem todas as etapas e não tem imagens inapropriadas para menores.

Deixe o seu comentário!