Scroll Top

HIPERQUERATOSE


O que é hiperqueratose?

É um quadro que pode ser decorrente de diversas complicações. Quando se manifesta é devido ao excesso de queratina, um tipo de proteína. Com isto ocorre endurecimento da pele associado ou não a outras manifestações sistêmicas. A hiperqueratose palmo-plantar epidermolítica é uma das mais frequentes. As manifestações são, por outro lado, bem variadas. Devido a esta variabilidade é ainda um pouco mal compreendida. Atinge regiões específicas e pode ser manifestação de alguma outra doença ou apenas devido à ligação genética.

O mecanismo que leva à produção excessiva de queratina ainda é bem pouco compreendido e há discordância entre autores. Sabe-se que pode ser decorrente de diversas manifestações clínicas. Com relação à morfologia da disfunção, nota-se que é focal, difusa e punctata. Pode ser algo restrito às regiões palmo-plantares ou ainda se espalhar por locais como joelhos e cotovelos. O curso pode ser tanto estável quanto progressivo, agravando-se com o chegar de uma idade mais avançada.

As manifestações podem ter início já nas primeiras semanas de vida e a grande maioria tem padrões de herança autossômica dominante. Apesar de não se ter muitos detalhes ainda sobre tal complicação é preciso uma avaliação médica diante dos sintomas para o monitoramento do organismo.

hiperqueratose

 

Agente causador

O excesso da produção de queratina leva ao desenvolvimento do quadro. Esta é uma proteína encontrada em humanos e também em animais. Nos seres humanos ela cobre as células da epiderme, formando com isto uma camada. É de vital importância a sua presença no organismo, já que protege contra agressões externas como choques, radiação solar, chuvas e ventos, por exemplo.

Devido a sua estrutura, a queratina é impermeável, resistente e elástica. É muito importante também na proteção dos cabelos e na manutenção da saúde destes. As células, quando queratinizadas, são mortas. Entretanto, continuam a exercerem as suas devidas funções. Ela está presente, por exemplo, nas escamas dos répteis e nos chifres, cascos e garras de outros animais.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

Através de análise clínica e do histórico do paciente é possível começar a suspeitar de um caso de hiperqueratose. As lesões são bem notáveis, entretanto, é preciso se fazer um diagnóstico diferencial para poder dar início a um tratamento mais adequado.

É importante o histórico do paciente para se pesquisar possíveis doenças ou complicações que possam ter levado a tal disfunção. Um exame histopatológico é fundamental, pois é um dos únicos capazes de diferenciar as manifestações clínicas da hiperqueratose das de outras doenças. Este exame consiste na análise microscópica de tecidos que foram previamente removidos do paciente através de uma biópsia. No laboratório de patologia os tecidos retirados das lesões são obervados cuidadosamente e é possível se descobrir a origem das destas e o tempo de evolução das mesmas.

Após uma coversa com o paciente, a devida análise clínica e os exames laboratoriais indicados, pode-se chegar à certeza de que se trata de um caso de hiperqueratose. O tratamento precisa ser iniciado o quanto antes para que tal condição não progrida ou gere mais complicações.

 

Sintomas

O mais notável nestes casos são as lesões, que podem surgir desde o início da vida do paciente. Estas podem ficar localizadas na região palmo-plantar ou ainda se espalharem por outros locais como joelhos e cotovelos. Algumas tendem a piorar com o passar dos anos. Já em outras situações estas permanecem estáveis por longos períodos.

As marcas são amareladas e com bordas bem delimitadas. Em muitos casos há a formação de um halo eritematoso contornando a região. A superfície que foi afetada, seja a região das mãos, dos pés, dos joelhos ou cotovelos, costuma adquirir uma aparência de pele de cobra. É frequente a formação de bolhas nos locais das lesões.

micose de pele

Quadros de hiperidrose são notados em alguns pacientes, quase sempre relacionados a infecções fúngicas. Não é frequente a extensão das lesões para as regiões nas laterais dos dedos, assim como alterações a coxins falangeanos. Portanto, os principais sintomas relacionados à hiperqueratose são:

  • Lesões com bordas bem delimitadas;
  • Marcas amareladas nas regiões das mãos, pés, joelhos ou cotovelos;
  • Aparência de pele de cobra nestas regiões.
  • Bolhas nas lesões;
  • Hiperidrose.

 

Prevenção

A hiperqueratose tende a se manifestar ou a piorar em intensidade geralmente no período do verão, quando a transpiração é maior. Com isto a região fica desidratada e a pele ressecada. Portanto, neste período é muito importante a hidratação dos pés, mãos, joelhos e cotovelos. Cremes com ureia ou com outros queratolíticos são indicados não somente para a prevenção como também para o tratamento deste problema. Outros mais oleosos com lanolina e vaselina, por exemplo, são perfeitos para o uso diário.

Evite usar calçados abertos e pisar mais forte de um lado do que do outro. Obesidade também é um fator contribuinte para esta disfunção, portanto, cuide da sua alimentação e pratique atividades físicas. Nem que seja uma simples caminhada pela manhã. Alterações hormonais, como as causadas pelo hipotireoidismo ou pela menopausa, por exemplo, podem contribuir para o quadro. Caso você sofra com algum tipo de alteração hormonal, não deixe de consultar um médico para uma análise diagnóstica.

 

Tratamento

Cremes hidratantes como os mencionados acima podem ser indicados em casos mais suaves de hiperqueratose. Já em situações mais preocupantes outros fármacos tópicos e orais podem ser indicados pelo médico especialista. O tratamento visa, basicamente, a amenização dos sintomas.

Banhos de imersão em água com sal são úteis, pois ajudam na hidratação. Vitaminas como C e E podem ser prescritas, já que são agentes antioxidantes e podem ajudar na renovação celular. A qualidade de vida da pessoa também influi muito no resultado e na eficiência do tratamento. É bom evitar andar com pés descalços ou com calçados muito abertos, assim como é necessário manter uma dieta rica em vegetais, legumes e frutas. Não há cura para esta disfunção, porém os sintomas podem ser efetivamente tratados. Quando o tratamento é feito com disciplina e quando os devidos cuidados são permanentes, a melhora costuma ser bastante considerável. Diante de qualquer problema, não deixe de consultar um médico.

33 Comentários

  1. meninas peçam a seu medico o exame de ferritina tenho excesso de ferro no organismo e a minha queratose e devido a hemocromatose que e uma condiçao hereditaria …

  2. Jhonatan disse:

    Olá companheiros deste problema eu tenho atualmente 17 anos de idade mas desde os meu 3 anos eu contrai essa doença que herdei do meu pai, antes eu tinha muito problema com meus pés eles rachavam e doíam muito era terrível mas dos meus 15 anos pra cá os meus pés tiveram uma melhora significativa mas infelizmente a doença começou a apresentar os sintomas na minha mão começam onde deveriam ficar os calos mas eles são mais exagerados. Estou começando a ficar desesperado com medo disto evoluir na minha mão, fui em um medico que me pediu alguns exames de sangue … e ele me disse que o remédio indicado nestes casos é a acitretina queria a opinião de algum de vocês para saber se é realmente eficaz abraços…

  3. Sandra disse:

    Ola. Eu também sou portadora desta diferença. Desde que me lembro sempre tive isto. A minha avó passou para minha mãe e minha mãe para mim. A verdade é que depois de analisar este histórico percebi que eram mais os filhos que nasciam com este problema de pele do que aqueles que não. Minha avó teve 3 filhos e 2 teem. Minha mãe teve 3 filhos, 2 temos. Meu tio tem 5 filhos e 3 teem. Mas também li que tínhamos excesso de queratina 9 e que a verdade é que o envelhecimento em nós demora muito a chegar. Temos um aspeto jovem por muito mais tempo. A minha avó tem agora 90 anos e começou a ter rugas há pouco tempo. Quando lhe olhei para as mãos vi que a pele estava “normal” e que já não apresentava a pele grossa nem amarela. Temos efetivamente este problema de pele, mas há males que vêem por bem. Fiz muitos tratamentos de pele em criança, mas nada resultou. Verdade que por vezes tenho dores, mas quando isso acontece tenho de retirar a pele em excesso com uma lixa grossa.

  4. Rosiele Vitor disse:

    Olá,, eu tenho 26 anos desde meus 11 anos contraí essa doença … Pra mim tem sido tem sido tão difícil, pois já procurei muitos médico e nenhum deu jeito, pensei em me isolar, tenho vergonha dos meus pés…. mais sei que existe um Deus, e ele vai curar todos nós… Se alguém sabe o nome de um remédio pra dor, por favor me indiquem, desde já eu agradeço…. bjsss a todos!!

  5. Regiana Santos disse:

    Oi pessoal, tenho 29 anose tenho hiperqueratose desde muito pequena acho q começou dos 3 para 4 anos, eu e meus irmãos herdamos do meu pai, a explicação que recebemos era que foi por meus avos serem primos legítimos e a genética deu errado kkkk resultado, meu pai e meus tios nasceram com isso e pela linhagem nós tbm, tenho duAs filhas de 7 e 4 anos e elas ja apresentam um pouco nos pés. Faço rasparem na podóloga, desde pequena minha mãe cortava e lixava em casa mas dizem os posologia que isso estimula mais o crescimento. Passei minha infância escondendo os meus pés, achava que nunca iria casar pq meu marido nao iria aceitar com isso, mas ele me mostrou que todos temos defeitos e isso nao é culpa de ninguém, somos especiais e Deus sabe pq nos deu esse problema. Tem dias que nao consigo calçar nada tbm, acho lindo salto alto mas eu só uso se for por meia hora lkkkk nunca usei remédios mas vou procurar seguir a dica do Glúten pra ver o q dá. Precisamos nos comunicar mais. Somos raros amigos!!! Um abraço

    • pedro evaldo wink disse:

      eu e minha irmã temos queratodermia palmo plantar e sofremos por mais de vinte anos com muita dor, perdemos toda a juventude até que uma dermatologista nos encaminhou para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre onde havia um congresso de dermatologia e passamos a tomar isotretinoína com um resultado fantástico e, posteriormente, passamos a tomar neotigason 25mg que simplesmente mudou nossa vida. Apesar de não curar temos uma vida normal. Tive um filho e rezava para ele não ter o mesmo problema, porém ele teve a doença e com seis anos não aguentava mais de dor e, então, eu pesquisei sobre a utilização de Neotigason em crianças e descobri que existe regulamentação do Ministério da Saúde para este tipo de medicamento e que crianças a partir de 1 ano e seis meses podem tomar este medicamento, com controle anual de desenvolvimento ósseo e controle de colesterol e trigliceridios a cada três meses. Pressionei os médicos e meu filho está tomando Neotigason na dosagem de 20 mg (dois comprimidos de 10 mg por dia) que nós conseguimos da farmácia do estado, de graça, e está muito bem, apesar de muitas vezes ter dor, mas está muito bem. Até virou patinador e já ganhou medalha de 1º lugar. E eu sou Policial Civil, profissão dos meus sonhos e que nunca imaginei que pudesse ter conseguido. Quanto a calçados recomendo os tênis Skechers memory foam que são super leves e possuem uma palmilha hiper macia. Um grande abraço a todos e estou a disposição para alguma informação complentar.

      • Vi seu comentario sobre seu problema.
        Eu estava procurando algum medicamento para minha sobrinha que sofre com essa doenca.eu estou muito triste em ver sofrimento dela.eu preciso saber se voce pode me ajudar de alguma forma!
        Se esse remedio ela tomando vai ajuda_ la de alguma forma!
        Eu creio que Deus esta na direcao de nossas vidas..eu preciso de sua juda.eu nao aguento mas ver ela sofrer
        Desde ja agradeco a Deus por ter a resposta desse pedido.eu sei que nao tem cura …mas tenho fe que esse remedio vai melhorar a vida dela.eu creio !obrigado

      • Juberlania disse:

        Como é difícil os médicos passarem esse medicamento, no meu caso, falam que tem vários efeitos colaterais, e que quando eu parar de tomar volta tudo de novo. Vc fez um tratamento temporário ou vc toma ele sempre? No teu caso e de tua irmã teve muitos efeitos colaterais ? Gostaria muito de usa-lo, mas com tudo que os médicos falam fico com medo. Me ajude respondendo.

  6. Ana Maria Melo disse:

    Tenho hiperceratose palmo plantar há masi ou menos seis anos. Durante todo este período recebi váris tratamentos porém sem grandes resultados. Usei pomadas com corticoide que limpavam as lesões en enquanto usava depois tudo voltava.Nas mõos consegui quase cu ra total pois no início da doença elas apereciam cortadas principalmente entre as falanges e na palma da mão. Usei varias misturas c de pomadas como hipoglós, calendula , nistaina com zinco e outros que enm lembro mais. Nos pés porém a melhora era pouca continuavam muito secos rachados no calcanhar na parte externa e entre os dedos. As vezes sangravam e cheguei ater infeção como erisipela por entrada de bactérias. A situação melhorou quando fui ao último dermatologista que apesar de ter prescrito uma formula que tinha ureia , corticoide e outrios componemtes que não lembro mais. O que realmente resolveu no meucaso e hoje estou com mãos limpas e os pés que totalmente limpos foi a sua orientação para retirar o glúten da dieta, hidrtatar diariamente os pés , o que eu faço religiosamente todos os dias por pelo menso 30 minutos e por conta própria passe i colocar vinagre mais ou menos duas colheres de sopa ( melhor vingre de mção porém opode utilizar o comum) a agua bem esperta . e uasr sapatos confortáveis como tenis e meias com o maior percentual possivel de algodão.Hoje estoupraticamente curada. Maos limpas e pés quase limpos restam apenas um pouco de aspereza nos calcanhares. Estou passando atualmente nistatina com zinco em pequuena quantidade após a hidratação. Caso apareça pequenas rachaduras em uso pomada de calendula concreta que é natural comprada em farmácia de manipulaçao, e que também contém zinco promovendo boa cicatrização. Obs. Antes quando usei a fórmula do médico e retirei o glúten os pés ficarm totalmente limpos. após um mes comecei a ngerir gl´ten e todo voltou. Agora glúten nunca mais, Perde peso 3kg pois estav com ecesso de peso. faço atividade física e estou me sentido muito bem apsar dos meus setenta anos, Espero ter ajudado Se Deus permitir chegarei CURA COMPLETA. Abraços a todos.

    • Emilia disse:

      Olá, boa tarde,
      Gostei muito do seu testemunho. Também sofro de hiperqueratose plantar desde pequena.Fui a diversos dermatologistas, já usei diversos cremes e manipulados, mas não consegui resolver o problema…
      Essa hipótese de evitar o gluten é novidade para mim. Vou seguir esse conselho.
      Continuação de boa recuperação.
      Grata e abraços para todos.
      Emilia

  7. Fabio disse:

    Tenho hiperqueratose plantar,herdei do meu pai!Sempre sofri com dores desde os 20 anos de idade e só aumentou com o tempo e aos 41 anos ja não conseguia mais ficar com calcado nenhum nos pés,tinha crises absurdas de dor e nem medicamentos opióides me livrava da dor,mas depois de muita dificuldade e sofrimento fui encaminhado para o hospital escola de Taubaté e comecei a tomar a acitretina 25mg e minha vida mudou totalmente a dor praticamente desapareceu e a calosidade esta diminuindo cada vez mais.Que DEUS abencõe a todos que sofrem com as dores terriveis como as que eu senti…

    • Elizaeth Bega disse:

      Fabio, também tenho tudo isso que vc tem, sofro muito, pois na consigo calçar nem um tipo de calçado, as vezes fico muito revoltada, chego até brigar com Deus, somos em quatro irmaõs , as vezes damos até muitas rizadas (pra não chorar) pois o nosso DNA ta ai, eu Beth já fiz muitos tratamentos particulares enfim já gastei o que não tinha, fiz tratamentos públicos que não resultou em nada, to aqui quase sem poder andar tenho 51 anos, e preciso trabalhar, mas me enteressei muito neste remedio que vc tomou? não causa outros tipos de doença? me ajudem pessoal!!!!

      • Jurema Baesse disse:

        O meu médico disse que o único remédio para os caso de hiperqueratose grave é o uso do mesmo medicamento usado para a psoríase, o nome dele é : Neotigazon. Ainda não comecei a usar porque está em falta em Brasília, mas estou procurando.

  8. lando disse:

    tenho 30 anos começou agora pouco to muito assustado

  9. yara disse:

    A 20 ANOS QUE A PARECEU ESSA DOENÇA EM MIM NO MEU PE E A MINHA FILHA COMEÇOU A UNS 4 ANOS A TRAZ E EREDITARIO ELA TEM 16 ANOS E MUITO SOFRIMENTO DEVIDO A DOR QUE SENTIMOS TEMOS CALOSIDADE PLANTA DEVIDO A QUERATINA EM EXCESSO MAS TENHO CERTEZA QUE O SENHOR DEUS ESTA LEVANTADO PESSOAS PARA NOS AJUDA!!! DEUS E FIEL!!!!

    • Dionísia Santos disse:

      Tenho um filho com 9 anos com a doença hiperqueratose palmo plantar devidamente diagnosticada como . Afeta as mãos e os pés. Dado que ainda é uma criança tenho evitado a prescrição de acitretina (vontade da médica dermatologista) face aos efeitos secundários. Quando for maior de idade será ele a ponderar a utilização deste medicamento. Atualmente, tenho conseguido ultrapassar a gravidade desta doença através da utilização de curetas dermatológicas. A criança fica meia hora com os pés e as mãos em água quente com sal e quando as peles estão moles a cureta permite cortar as peles. Posteriormente utilizo uma lixa para uniformizar a pele e hidrato a pele com vaselina / queratolíticos. Faço este tratamento 2/3 vezes por mês. As melhoras!

  10. edimar fernandes de oliveira disse:

    tenho essa doença e me encomoda muito se tiver tratamento gostaria de saber obrigado pelas informaçoes

  11. vanilda disse:

    pq só agora a 8 meses me apareceu este problema, tenho 53 anos.

  12. vanilda disse:

    quais as comidas que ñ podemos comer, ?

  13. Carol disse:

    “tenho hiperqueratose e é horrivel mais controlo com cremes mais se eu parar de passar por um ou dois dias meus pés racham e ficam sangrando faço curativos todas semanas 🙁

  14. Tatiane disse:

    Olá meu irmão tem hiperqueratose palmo plantar desde os 3 meses de idade, ele tem as lesões somente nos pés, o grande problema é que ele sofre de dores terríveis tem muitas crises e fica semanas sem andar até a pele ressecada sair tudo e ele conseguir colocar os pés no chão novamente. Hoje ele 20 anos e ainda sofremos muito com essa doença, ele toma acitretina 0,25 mg e faz uso de pomadas mas mesmo assim de vez em quando tem crises com muitas dores e não tem remédio que ameniza essa dor pois é muito forte e isto que nos revolta, se não tem cura a gente conforma, mas a dor tinha que ter solução. Se alguém passa por esse mesmo problema e tem alguma solução nos ajudem por favor precisamos muito, obrigado.

    • Lucilea disse:

      Meu filho tem o mesmo problema e Nao esta conseguindo andar, como a dor e frequente esta pensando em amputar o pe

      • Jurema Baesse disse:

        Não faça essa loucura. O meu dermatologista disse que o remédio melhor para os casos mais graves é o mesmo usado para psoríase, o Neotigason. É difícil de ser encontrado mas ele é o mais indicado para estes casos.

  15. Estou sofrendo muito com esse problema, que atinge os meus pés. Tenho vergonha de ir á uma piscina , pois meus pés são horríveis . Com rachaduras no tornozelo e nas pontas do meus dedões. E sangra. quando acordo meus pés estão mega-ressecados, tenho que hidrata-los para poder sair da cama. Uso um creme chamado ” Eucerin com ureia a 10%” mas o ressecamento persiste.

  16. Estou sofrendo muito com esse problema, que me atinge os pés. Tenho vergonha de ir á uma piscina , pois meus pés são horríveis . Com rachaduras no tornozelo e nas pontas do meus dedões. E sangra. quando acordo meus pés estão mega-ressecados, tenho que hidrata-los para poder sair da cama. Uso um creme chamado ” Eucerin com ureia a 10%” mas o ressecamento persiste.

  17. job celestino disse:

    obrigada pela dica,vou seguindo as recomendaçãos da maria ezabel espero q o meu querido amado filho tmha melhora beijos e abraços.

  18. Valnodir Leite Guimarães disse:

    Muito esclarecedoras essas informações.Estou passando por esse problema e fiquei um pouco assustado quando me disseram que poderia ser hanseníase.Obrigado.

  19. Maria Izabel disse:

    Descobri há 8 anos que tenho hiperqueratose!Já tinha passado pro muitos dermatologistas e nunca descobriram o que eu realmente tinha. Os primeiros sinais apareceram, quando eu tinha apenas 3 anos de idade, vi descobrir aos 17 anos, através de uma Biopsia, feita pela Dermatologista Drª Claudia Juvina, que na primeira consulta, já me afirmou que se tratava de Hiperqueratose, que realizaria o exame, apenas para me tranquilizar, pois eu chegeui a pensar que fosse um Câncer de pele.Hoje faço tratamento com cremes a base de ureia, e pomadas a base de clobetasol (propiosol), e noto que tem amenizado muito as lesões(Feiúra, ressecamento e escurecimenmtoda pele).

  20. Giselle disse:

    Gostaria de saber se o quadro de HIPERQUERATOSE pode agravar, fazendo com que seja necessário a amputação do membro afetado.

  21. Denis de Aguiar disse:

    Muito bom. Essas informações foram de vital importancia, pois minha esposa tem sofrido muito com esse problema.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: