HEMOGRAMA

Um pouco sobre o Hemograma:

O hemograma é uma espécie de exame de sangue que possui a finalidade de analisar as células sanguíneas. É um procedimento bastante realizado, indolor e rápido.  Neste artigo vamos falar um pouco a respeito do hemograma considerando os seguintes tópicos:

 

  • O que é hemograma;
  • Como é interpretado;
  • Quando é indicado;
  • Como é o procedimento;
  • Quais são os preparativos.

 

O que é hemograma?

Muitas pessoas costumam associar qualquer exame de sangue ao nome hemograma. Entretanto, em um exame de sangue inúmeras características podem ser avaliadas. Nível de colesterol, hormônios, a presença de bactérias, de vírus, a taxa de glicose entre outras coisas. Quando o exame de hemograma é pedido, o que está se querendo verificar é o estado das células do sangue.

O sangue é composto por três tipos básicos de células, são as plaquetas, os leucócitos e as hemácias. Todas as três são produzidas na medula óssea e precisam existir em determinada quantidade no organismo. Esta quantidade foi estabelecida em 1960 após a observação de diversas pessoas. Quando os valores apresentados no exame forem muito distantes do que é considerado o padrão, algo está errado com a saúde do paciente.

hemograma completo

 

Como é interpretado?

  • O exame é dividido em três partes: o estudo das hemácias, o estudo dos leucócitos e o estudo das plaquetas.

A primeira parte, que recebe o nome de Eritograma, analisa, por exemplo, a contagem das hemácias, o hematócrito e as hemoglobinas. As hemácias também são chamadas de glóbulos vermelhos. Estas estão em maior quantidade no sangue.

O Leucograma realiza uma análise dos leucócitos, também chamados de glóbulos brancos. Estes são, na realidade, um conjunto de diferentes células que possuem como principal função atuar na defesa do organismo. A última parte é o estudo das plaquetas. Estas células são fundamentais para que não ocorra perda de sangue, pois são as responsáveis pelos processos de coagulação.

Através da análise do exame é possível se identificar qualquer espécie de alteração no comportamento destas células o que, consequentemente, leva a suspeita de uma série de doenças. Deve-se levar em conta a idade do paciente e o sexo durante a interpretação do estudo, pois estes fatores fazem diferença. Dependendo do resultado, pode-se dar início o quanto antes ao tratamento mais adequado.

 

Quando é indicado?

hemogramaEste procedimento é bastante comum de ser realizado e diversas pessoas o fazem somente para avaliar o estado da saúde. Quando o paciente apresenta sintomas como fraqueza, fadiga, inflamações, sangramentos ou indícios de anemia, normalmente o hemograma é pedido para a devida análise das células.

A anemia, por exemplo, pode ser gerada devido a uma baixa quantidade de hemácias no sangue. Poucas plaquetas, por outro lado, pode ter relação com quadros de sangramento. As plaquetas são também importantes fatores na determinação de uma leucemia, por exemplo. Muitas doenças podem ser diagnosticadas através da análise destas células, portanto, este é um exame que deve ser realizado de tempos em tempos para o devido monitoramento do organismo. Caso o resultado seja sempre favorável, não há, entretanto, a necessidade de repetições constantes. Deve-se, neste caso, aguardar uma indicação médica.

 

Como é o procedimento?

O hemograma é um exame rápido e indolor. O especialista coleta de uma veia periférica uma pequena quantidade de sangue, geralmente de 0,5 a 1 ml. Para a coleta é utilizada uma agulha ou algum escalpe de tamanho compatível com o da veia.  Após isto, o material é levado para a análise. Assim que o resultado sair, o paciente deve levar para o médico o que lhe foi entregue para que este possa avaliar o que está indicado.

 

Quais são os preparativos?

Este não é um procedimento que exige jejum. Antes do exame pode-se agir como de costume. Entretanto, recomenda-se não ingerir grandes quantidades de alimentos gordurosos no período anterior ao mesmo. Para realização do hemograma também não há restrição de idade. O exame pode ser feito em crianças, adultos, idosos e até mesmo durante a vida intrauterina, quando o bebê ainda está na barriga da mãe.

Os medicamentos, normalmente, não precisam ser interrompidos. Porém, é sempre bom uma conversa com o médico antes do procedimento. Cada caso é um caso, e somente ele saberá indicar, de acordo com a sua condição, quais medidas devem ser tomadas.

Tags: , , , ,

4 Comentários

  1. francisco helano de miranda disse:

    Minha namorada tem faringite como tratrar?

Deixe o seu comentário!