Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Artigos sobre Saúde > Doenças > Hemocromatose

Hemocromatose

O que é hemocromatose?

É uma doença que ocorre devido ao excesso de ferro no organismo humano. Com isto há depósito nos tecidos, sendo que os locais mais acometidos são o pâncreas, o fígado, o coração e também a hipófise. Tal condição pode resultar em perda das funções de forma gradativa.

A hemocromatose pode ser do tipo primária ou do tipo secundária. A primária é hereditária e é uma das doenças genéticas mais comuns em todo o mundo. Atinge principalmente indivíduos caucasianos e é resultado da herança defeituosa de um gene. Já a hemocromatose secundária é provocada por alguma outra patologia, como as anemias. Diversas transfusões sanguíneas e automedicações também são fatores que poderiam levar a esta disfunção.

As manifestações clínicas estão divididas em sintomas precoces e sintomas tardios. Uma parte dos sintomas tardios não pode ser revertida como, por exemplo, a cirrose hepática e a diabetes. O diagnóstico é basicamente por meio de exames de exame e o tratamento, quando a doença é precocemente detectada, é simples e efetivo. Portanto, diante de qualquer indício deve-se imediatamente procurar pela ajuda de um profissional. Quando não tratada tal enfermidade pode comprometer seriamente importantes órgãos e provocar até mesmo um câncer.

hemocromatose

 

Agente causador

As hemocromatoses hereditárias são causadas devido à herança defeituosa de duas cópias de um gene. Com isto ocorre uma absorção excessiva de ferro proveniente da alimentação. Este ferro entra no organismo e o mecanismo regulador, que deveria barrar a entrada quando já se tem em níveis suficientes, não funciona corretamente. Desta forma o corpo do paciente continua a absorver ferro, independente da quantidade já existente, levando a uma sobrecarga.

As secundárias são provocadas por outras patologias, pelo uso de medicamentos ou pela frequência de transfusões. Nestes casos há a destruição das hemácias, o que libera enormes quantidades de hemoglobinas na corrente sanguínea. Como estas são ricas em ferro, também ocorre um acúmulo indevido no corpo humano.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

Quando da suspeita de hemocromatose alguns exames precisam ser realizados. Alguns sinais clínicos são bem específicos, enquanto que outros podem ser facilmente confundidos com os de outras doenças. O importante é consultar um médico assim que os sintomas começarem a surgir, para que ele analise a situação e para que um tratamento adequado possa ter início.

Geralmente um exame de sangue é a primeira medida a ser tomada. Por meio dele é possível verificar os níveis de transferrina. Quando estes estão acima da média o exame deve ser repetido. Caso, após a repetição, os níveis continuem elevados, recomenda-se um teste genético para hemocromatose. Em situações que se note lesões no fígado também é considerada uma biopsia hepática para diagnóstico.

Após a confirmação o tratamento deve ter início o quanto antes. Esta enfermidade possui excelente prognóstico quando precocemente detectada. Portanto, diante de qualquer sinal, consulte um médico.

 

Sintomas

As manifestações clínicas da hemocromatose podem ser divididas em duas espécies: uma de caráter precoce e outra de caráter tardio. Quando a enfermidade está começando alguns sintomas podem ser notados. Estes são os de caráter precoce. Os de caráter tardio muitas vezes já são irreversíveis e também serão listados abaixo:

  • Fadiga;
  • Desconforto abdominal;
  • Fraqueza;
  • Perda de peso;
  • Dor nas juntas;
  • Ausência de menstruação;
  • Diabetes;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Arritmias cardíacas;
  • Impotência sexual;
  • Hiperpigmentação da pele;
  • Cirrose hepática.

A diabetes e a cirrose hepática, por exemplo, são alguns dos sintomas que não podem ser revertidos quando diagnosticados. Muitas são as complicações provenientes de uma hemocromatose não tratada. É preciso ficar atento aos sinais e logo procurar por ajuda.

hemocromatose-sintomas

 

Prevenção

Como em alguns casos a condição é provocada por deficiência genética, não são muitas as medidas preventivas para a hemocromatose. O ideal é que todas as pessoas realizem exames de rotina e consultem com frequência um médico, para que o organismo possa ser bem monitorado e para que a saúde esteja em dia. Além disto, a detecção precoce desta, e de uma série de enfermidades, garante um prognóstico positivo na maioria das vezes.

Patologias que possam levar a tal condição devem ser controladas. É preciso ficar atento a qualquer sinal que tenha ligação com o acúmulo de ferro no organismo. Não se deve realizar automedicações. O uso indevido de fármacos, além de levar a uma situação como esta, pode mascarar a existência de outra enfermidade muito mais preocupante. Diante de qualquer incômodo consulte um profissional para que este oriente sobre a abordagem mais correta.

 

Tratamento

O tratamento para hemocromatose é simples e costuma dar bons resultados. Entretanto, caso a doença já tenha provocado muitos estragos no corpo humano, pode acontecer de não ser mais um processo reversível. Conforme mencionamos acima tal condição pode levar ao desenvolvimento de uma diabetes ou de uma cirrose. Nestes casos é preciso lidar com a situação e controlar os sintomas, porém os danos já não podem mais ser mudados.

Uma medida usualmente tomada é a realização de sangrias terapêuticas, ou flebotomias. Este procedimento consiste na retirada periódica de sangue do corpo humano. Com a retirada do sangue espera-se haver um deslocamento do que estava acumulado. Entretanto, esta medida deve ser considerada somente se a quantidade de ferro não for muito alta, caso contrário o paciente perderia muito sangue.

Após uma crise com esta, caso a pessoa seja portadora de hemocromatose, é indicado evitar o consumo de alimentos ricos em ferro como carnes vermelhas e folhas verdes. Alimentos ricos em vitamina C também devem ficar de fora da dieta, assim como frutos do mar mal cozidos ou até mesmo crus. Por outro lado, é importante ingerir alimentos com grandes quantidades de cálcio, já que este ajuda a diminuir a absorção de ferro proveniente dos alimentos em geral.

Quando não tratada uma hemocromatose pode levar facilmente a uma série de problemas, como insuficiência hepática, arritmias cardíacas e câncer de fígado. Os locais mais acometidos são órgãos como pâncreas, fígado e coração. Portanto, é preciso tomar cuido e seguir o tratamento e as indicações à risca. Desta forma a hemocromatose é controlada e a saúde fica protegida.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

2 comentários em “Hemocromatose

  1. Boa noite, meu nível de saturação de transferrina deu 80,4%. Tenho 29 anos, artrose nos joelhos (com diminuição do espaço articular), começo de dores em outras articulações, fadiga em muitos em dias e nos últimos meses além de começar com um quadro de asma estou com perda de peso (e sempre fui magra). O que isso pode realmente indicar? O que posso fazer? Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>