Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Doenças > Grânulos de Fordyce

Grânulos de Fordyce

O que são os grânulos de Fordyce?

São glândulas sebáceas que se desenvolvem na mucosa oral. Estas glândulas são consideradas estruturas anexas típicas da pele e as que têm sido encontradas na cavidade oral passaram a ser chamadas de ectópicas. Entretanto, como os grânulos de Fordyce são bastante relatados em toda a população mundial, seu surgimento já é tratado como uma variação anatômica casual.

Estas glândulas apresentam-se como lesões papulares múltiplas, amareladas ou esbranquiçadas, comunmente localizadas no lábio superior ou na mucosa jugal. Podem também aparecer na área retromolar e na pilar amigdaliano anterior.

Acomete pessoas de todas as idades, apesar de serem muito mais frequentes em adultos. Tanto homens quanto mulheres estão vulneráveis, sendo possivelmente alguma alteração decorrente de interferência hormonal. De forma geral os grânulos de Fordyce são assintomáticos, embora causem uma leve rugosidade na região da boca. As manifestações clínicas são variáveis e uma pessoa pode ter poucas lesões enquanto que outra pode apresentar mais de cem delas.

É extremamente raro um tumor se originar destas glândulas. Como são assintomáticos e não provocam danos ao organismo os grânulos de Fordyce não são tratados. Entretanto, a estética pode incomodar um pouco, fazendo com que pessoas busquem opções de tratamento.

Grânulos de Fordyce

 

Agente causador

Acredita-se que são alterações hormonais que influem no sentido do desenvolver das lesões, já que parece que a puberdade estimula seu surgimento. A incidência aumenta com o passar da idade e a condição possui uma certa preferência pelo sexo masculino.

Os grânulos de Fordyce são considerados variações normais das glândulas sebáceas, porém o aspecto pode afligir alguns pacientes. As lesões são muito parecidas com estas glândulas, porém não possuem associação ao folículo piloso e o ducto acaba se abrindo diretamente na superfície.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

As manifestações clínicas são bastante particulares. Um médico dermatologista, quando defrontado com tal situação, logo suspeita de que se trata de grânulos de Fordyce. Como o aspecto das lesões pode ficar bem estranho, muitas pessoas logo tendem a procurar pela ajuda de um profissional. A condição em questão não costuma gerar muitas complicações e dificilmente um tumor irá se desenvolver no local. Entretanto, é a estética que leva a diversas formas de tratamento.

As pápulas amareladas se tornam cada vez mais proeminentes. O lábio como um todo pode ficar comprometido. Estes grânulos são considerados variações normais de glândulas sebáceas e, portanto, são ainda pouco estudados. Como a estética incomoda alguns pacientes, certas medidas podem ser tomadas com o intuito de sanar os problemas. Para tanto, um médico deve ser consultado.

Basicamente através de uma análise clínica o profissional consegue a certeza de que se trata de grânulos de Fordyce. A localização das lesões e a aparência das mesmas ajudam no correto diagnóstico. A realização de uma biópsia para estudo de caso pode ser desconsiderada, salvo situações em que dúvidas permaneçam. Pode ser preciso excluir a possibilidade de outras manifestações que acometem a cavidade oral como o líquen plano, as verrugas virais e as pequenas colônias de Candida albicans, por exemplo. Porém, na maioria das vezes não são precisos exames complementares.

Após a certeza do diagnóstico um tratamento tem início. Ele não é necessário, pois os grânulos não costumam prejudicar o indivíduo, porém, devido à aparência das lesões, muitas pessoas recorrem ao mesmo.

 

Sintomas

Indivíduos com grânulos de Fordyce apresentam manifestações clínicas bastante características. As lesões surgem na mucosa da boca e são amareladas ou esbranquiçadas. Geralmente medem algo em torno de 0,1 a 1mm de diâmetro, sendo que costumam coalescer e virar placas.

O número de grânulos tende a variar. Algumas pessoas podem apresentar somente alguns, enquanto que outras demonstram uma série deles. Os pontos amarelados ficam espalhados pela boca ou agrupados, dependendo de cada caso. O lábio superior é o mais acometido. A mucosa e a gengiva também podem ser agredidas. As lesões costumam ser assintomáticas, provocando apenas uma leve rugosidade na boca. Portanto, de forma geral, as principais manifestações clínicas dos grânulos de Fordyce são:

  • Lesões amareladas ou esbranquiçadas;
  • Lábio superior mais atingido;
  • Placas na região após certos períodos.

Diante destes sinais é aconselhável procurar por um médico. Apesar destas lesões não apresentarem muitos danos ao organismo, um profissional precisa estudar o caso para excluir a possibilidade de outras enfermidades, as quais poderiam ser mais preocupantes.

 

Prevenção

Não existem muitas medidas preventivas com o intuito de se proteger dos grânulos de Fordyce. Eles são considerados glândulas sebáceas normais e não costumam prejudicar a saúde. Entretanto, é sempre bom tomar cuidado com a boca. É importante cortar o hábito de fumar e consultar um médico regularmente, de forma a manter a região sempre bem monitorada. Exames de rotina podem e devem ser realizados para que não somente esta como outras condições possam ser precocemente detectadas. Diante dos sinais de grânulos de Fordyce um profisisonal necessita ser consultado.

 

Tratamento

O tratamento para os grânulos de Fordyce nem sempre é indicado, pois as lesões não apresentam perigo para o organismo. Na grande maioria das vezes é apenas a estética que incomoda e leva as pessoas a procurarem por ajuda, visto que nem mesmo sintomas são produzidos em decorrência das alterações.

Para a redução das lesões utiliza-se um laser de CO2. As ondas possuem grande eficiência para vaporizar e cortar tecidos, produzindo uma efetiva hemostasia intra-operatória. A eletrodissecação e a curetagem também costumam ser usadas com certo sucesso. O uso de alguns medicamentos tópicos é geralmente utilizado para estimular a regressão dos grânulos.

Dificilmente o estado apresentará uma piora. É muito pouco provável que as lesões se transformem em tumores. Em pouco tempo o aspecto volta ao normal. Apesar de serem assintomáticas e de não provocarem danos à saúde, um médico deve ser consultado. Qualquer espécie de sinal que o corpo enviar deve ser levado em consideração e precisa ser avaliado por um profissional. Somente ele saberá excluir outras enfermidades e diagnosticar corretamente o caso. Nunca realize auto-medicação, pois o uso incorreto de fármacos pode piorar uma situação e ainda mascarar outras doenças. Sempre procure pela ajuda de um médico.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

9 comentários em “Grânulos de Fordyce

  1. gostaria de saber onde posso fazer um diagnóstico de qualidade em Porto Alegre-RS, e também gostaria de saber se dependendo do nível do granulo, apenas com a medicação, da para que o granulo suma por completo?

    1. Pedro, olá. Eu não entendo a fundo do problema, mas sei lhe indicar um excelente profissional para que possa ser avaliado, um dermatologista excelente de POA: Dr. Mauro Cunha Ramos ou então a Dra. Marisa Weiss. Ambos são ótimos e poderão realizar um diagnóstico preciso.
      Boa sorte.
      Sônia

    2. Oi Pedro, tb tenho o mesmo problema e estou a procura da melhora ja fui em mais de um dermatologista e nao receitaram nada um deles calterizou uma pequena parte porem nao surgiu efeito, se souber de algo me envia um email valeu

  2. Eu tinha mtos granulos no meu penis, fiz um tratamento com Roacutan para tratar de acnes que tinha pelo corpo e os granulos rapidamente, com pouco mais de um mes de tratamento foram diminuindo até sumir por completo, acho que vale a pena falar com dermatologista sobre isso, pq foi um tratamento que valeu a pena

  3. Tenho essas glândulas no meu lábio. Essá doença pode se transmitir através de beijos? Também tenho no meu pênis. Mas se uma pessoa fazer sexo horal em min, a pessoa pode pegar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>