Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Artigos sobre Saúde > Doenças > ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

O que é escoliose?

É um desvio látero-lateral que acomete a coluna vertebral. Esta, quando olhada de frente, possui aparência reta em pessoas saudáveis. Ao observarmos a mesma pela lateral ela apresentará quatro curvaturas fisiológicas, que são as lordoses e as cifoses. Quando, de frente, a coluna apresenta desvios em forma de “s”, dizemos tratar de um caso de escoliose.

Esta doença é, portanto, caracterizada como um desvio no eixo da coluna. Em alguns casos este problema pode ser tão grande a ponto de ser praticamente irreversível. Outros podem levar anos para conseguir melhoras. O fato é que a escoliose acaba trazendo sérios danos à saúde e precisa ser tratada, porém, desvios posturais podem ser bastante complicados de serem resolvidos.

A escoliose do adulto é, geralmente, degenerativa. Ou seja, é algo comum com a chegada de uma idade mais avançada, já que o desgaste dos discos e dos ligamentos é inevitável. A carga genética influi bastante, assim como patologias que possam interferir no correto crescimento da criança. Esta complicação pode surgir a qualquer momento na vida de uma pessoa, acometendo um número maior de mulheres do que de homens. É preciso ficar atento ao bom funcionamento do metabolismo, à postura e ao sistema de equilíbrio. Lordoses e escolioses podem ser evitadas quando não são de nascença.

escoliose

 

Agente causador

O desvio pode ser provocado pelo tempo e pelo desgaste comum que ocorre na região. Trabalhos repetitivos, estilo de vida, má postura e problemas metabólicos, por exemplo, são alguns fatores. Muitos recém-nascidos já nascem com o problema. Esta, entretanto, é uma doença conhecida como do crescimento, ou seja, é uma disfunção que vai piorando com o passar do tempo caso medidas não sejam tomadas.

A hereditariedade é um ponto que também merece atenção, assim como doenças que poderiam levar a um quadro como este. Poliomielite, síndromes diversas, distrofias musculares, más-formações ou tumores, por exemplo.

Outras doenças relacionadas:

Lordose: http://www.saudemedicina.com/lordose-lombar-cervical-dor-na-coluna/

Cifose: http://www.saudemedicina.com/cifose-corcunda-doenca-da-coluna/

Lombalgia: http://www.saudemedicina.com/lombalgia-a-famosa-dor-nas-costas/

Hérnia de disco: http://www.saudemedicina.com/hernia-de-disco-lombar-dores-na-coluna/

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

É na adolescência o período mais fácil de descobrir a escoliose. Neste momento meninos e meninas tendem a passar um bom tempo observando os seus corpos e o dos outros. Quando estes indivíduos vão ao médico simples testes clínicos podem ajudar no escoliose lombardiagnóstico. O teste de Adam, por exemplo, é um procedimento bastante rápido e que pode ser feito em qualquer consultório. A criança é colocada de pé, com os braços para baixo e os pés em posição normal. É pedido para esta se abaixar apenas inclinando o corpo para frente.

Este movimento pode trazer informações ao denunciar um lado do bumbum mais elevado do que o outro ou um ombro mais erguido do que o outro, por exemplo. Um lado da calça que fica mais elevado em relação ao outro também pode ser um indicativo de que a coluna está torta.

Quando a suspeita é levantada o médico, geralmente, solicita a realização de um raio-x local para poder avaliar a integridade da coluna corretamente. Após a análise da curvatura, caso haja problemas, este deve começar a ser tratado o quanto antes, já que desvios nesta estrutura costumam apresentar resultados bem demorados.  Portanto, diante de qualquer sinal não hesite em procurar por ajuda médica.

 

Sintomas

Pessoas com escoliose costumam apresentar sinais corporais bastante evidentes. O desvio em si, entretanto, não causa dores nem incomodo algum em jovens. Os transtornos tendem a aparecer somente em idosos ou pessoas mais velhas. Alguns dos sinais que podem ser levados em conta para uma identificação prévia desta enfermidade são:

  • Ombros desnivelados;
  • Cintura desigual;
  • Uma perna maior do que a outra;
  • Um lado do corpo mais “saliente” do que o outro;
  • Clavícula bastante proeminente;
  • Curvatura lateral.

Caso você ou algum conhecido apresente um ou mais destes sinais, procure por um médico. Pode ser um caso de escoliose. Esta enfermidade não costuma provocar incômodos em pessoas jovens, porém, caso não receba tratamento, a vida adulta pode ficar bastante prejudicada, já que o desvio tende a piorar e a degeneração é progressiva. Não hesite em procurar por ajuda. O tratamento é prolongado, mas costuma trazer bons resultados.

 

Prevenção

Quando a escoliose é de nascença a criança deve receber todo o cuidado para que o problema não se agrave ainda mais. Portanto, leve seu filho ao pediatra constantemente para um bom monitoramento do seu organismo. O desvio pode ainda ser adquirido, desta forma, é importante tomar atenção à postura e a hábitos de saúde diversos.

Somente realize exercícios físicos sob a supervisão de um profissional. Evite sentar de maneira errada na cadeira e procure até mesmo dormir com a postura ereta. Tome atenção a movimentos e a esforços que agridam a região da coluna vertebral, pois você pode acabar provocando uma série de lesões. Carregue a mochila sobre os dois ombros, de forma a dividir o peso. Mantenha bons hábitos de higiene e de alimentação para evitar doenças que possam provocar este transtorno. Procure realizar exames de rotina e consulte regularmente um médico.

teste escoliose

 

Tratamento

Os resultados dependem bastante do estado e da idade do paciente. Quanto maior for o desvio mais complicado será corrigir o mesmo. Caso as costelas tenham sido afetadas o tratamento é ainda mais restrito. Na grande maioria dos casos o que se procura fazer é tentar manter o desvio da forma como está, sem que haja pioras. Isto já seria um resultado e tanto.

A demora é grande e o tratamento costuma envolver reeducação postural, acupuntura e quiropraxia. Fisioterapias são muito utilizadas, assim como coletes ortopédicos. Quanto antes se buscar por ajudar melhores serão os resultados. Esta é uma complicação comum em pessoas mais velhas e os sintomas podem ser amenizados através do uso de fármacos. Além da DOR, a escoliose não costuma provocar danos mais sérios. Entretanto, caso a curvatura seja muito acentuada pode acabar influindo no desempenho físico da pessoa.

Diante dos sinais descritos acima procure por ajuda médica. O tratamento pode ajudar prevenindo dores mais profundas com o chegar da idade avançada. Portanto, fique atento ao seu corpo e ao de seus conhecidos. Qualquer anomalia consulte um profissional.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

43 comentários em “ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

    1. Oi tbm tenho escoliose e artrose e desvio na coluna o medico me indicou fisioterapia e hidroginástica na agua ou natação tenho 34 anos DOI muito só passa com remedio

  1. Eu tenho 15 anos, tenho escoliose desde que nasci, ja usei colete quando criança e parei por que ñ gostava, despois fui dignosticada com 12 anos a usar um colete maior mas ñ usei o tempo necessario pois tinha muita vergonha por me zuarem na escola, ñ sabia q escoliosr era tão grave assim, vou urgentemente procurar o medico novamente, estou muito preocupada e ñ quero fazer cirurgia :'(

  2. Tenho escoliose desde os treze anos. Usei colete mas não resolveu pois já esta bem desenvolvida. Foi indicado tratamento cirúrgico. Operei aos 16 anos e corrigiu bastante. Não tenho dores e minha vida melhorou muito. No começo ficava muito retraída mas hj levo uma vida normal. Por isso muita gente nem percebe que eu tenho alguma coisa. Atualmente faço acompanhamento com ortopedista uma vez ao ano. A escoliose é uma doença gradativa e piora com o tempo se não haver algum tratamento. Por isso é bom ficar atento pois aparece em muitos jovens e a maioria das vezes em meninas.

  3. Eu descobri que tenho escoliose lombrar,mas a minha escoliose esta doendo na perna esqueda.Isso pode acontecer disse:

    Mim ajudem,trabalho como vigilante sao 12horas em pe,tem dias que trabalho apulso e nao aguento de tanta dor…

  4. Escoliose foi uma das descobertas mais triste em minha vida, mudou completamente meu estado de espirito, minha vida, meus pensamentos meu modo de ser e de agir, hoje sou uma pessoa reclusa, de poucos amigos pois me sinto insegura, feia, e descobri ha 2 anos, mas desde entao ela vem evoluindo com muita rapidez, as mudanças em meu corpo pra mim sao nitidas e me entristecem de mais, hj vivo no mundo que eu criei pra mim, de me esconder o maximo que eu puder até onde der pra esconder, vivo arrasada com essa escoliose a qual eu nem digo pros meus amigos exatamente o que tenho, apenas falo que estou com um problema na coluna, alguem ai pode me da uma esperança de melhoras? ja que os medico so consideram grave quando a curvatura é acima de 40°, o grau que eu tenho ja transformou minha vida, nao sei se suportarei chegar a esse angulo pra pensar em cirurgia, preciso de ajuda!!!!!

    1. ola tenho escoliose desde criança, tenho 43 anos,tenho certas roupas que nao visto p ve-se logo a minha escoliose,tenho muitas dores,mas nao me deixo de arranjar,vestir moderna,e seguir em frente, sou mae de 3 filhos e ja me disseram q parecia irma do mais velho q tem 25 anos.Nao desanime e cuide se de si,ainda tem a vida toda pela frente, quanto aos seus amigos tem q aceitar assim,senao nao sao amigos.E olhe que ainda tenho uma cicatriz na barriga de 43 pontos de um cancro q tive,e se tiver que meter na praia um biquine eu meto!

    2. Querida Rose
      Não sei qual a tua idade, mas diz um velho ditado que esperança é a última que morre. Tenho 66 anos, uma escoliose de 44º. Sei que tenho há tempos, mas esse ano (porque comecei a me notar curvada) resolvi me “dar uma geral”. Busquei internet para aprender algo. Estou fazendo RPG (reeducação postural global) com uma profissional capacitada – porque com coluna não se brinca (ela fez o curso no Instituto em São Paulo), faço hidroginástica, aposentada trabalho, faço trabalhos voluntários, passeio, cultivo amizades… Querida a vida, com ou sem escoliose, VALE a pena ser BEM VIVIDA. Um grande abraço de esperanças prá ti.

  5. Meu filho de 17 anos tem uma escoliose de 50,1 º que descobri a um ano atrás, ele então começou a fazer RPG duas vezes por semana, mas estou desperada, não sei mais o que fazer, quando ele reclama dor nas costas e que que não pode ser assim, ele diz , tenho 17 anos não posso viver como um velho, entro em pânico, não sei mais o que fazer, tenho muito medo da cirurgia, o que faço ???
    Me ajudem por fvr

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>