Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Exames/Procedimentos > Eletrocardiograma

Eletrocardiograma

O que é eletrocardiograma?

É o exame capaz de registrar a atividade elétrica de um coração com a pessoa em repouso. Após o posicionamento de dez eletrodos no corpo do paciente, doze ou até mesmo mais derivações podem ser registradas. Estas derivações transmitem importantes informações acerca da atividade elétrica de regiões deste coração.

Algumas das derivações são, por exemplo, a D1, a D2, a AVR ou a AVF. A D2 é uma das que avalia a parte inferior do órgão, assim como a D3 e a AVF. O eletrocardiograma é o mais simples dos exames cardiológicos e pode ser realizado sempre que houver qualquer avaliação na especialidade.

As principais causas de morte entre indivíduos adultos são as doenças cardiovasculares. Homens com idade superior a 45 anos devem, principalmente, tomar muito cuidado com as mesmas. O eletrocardiograma pode ser um importante exame de rotina para o devido acompanhamento do organismo. Quanto antes às doenças do coração forem diagnosticadas melhores serão os resultados do tratamento.

Todas as pessoas com 30, 35 anos de idade precisam realizar exames como este para verificar o comportamento do corpo. Indivíduos sedentários ou com histórico de doentes na família devem começar ainda antes a realização de eletrocardiogramas, já que a genética é um fator considerável nestes casos.

Eletro ECG

 

Quando é indicado

Este é um exame muito útil para o correto diagnóstico de uma série de doenças cardiovasculares. Apesar de apresentar certas limitações, o eletrocardiograma consegue definir o numero de batimentos por minuto e também o ritmo dos mesmos, registrando com isto qualquer irregularidade.

Arritmias e distúrbios de condução elétrica são algumas das disfunções mais facilmente identificáveis, assim como bloqueios cardíacos. Pacientes com dor no peito costumam ser direcionados para este exame com a finalidade de se localizar comprometimentos nas artérias. Câmeras cardíacas aumentadas também podem ser diagnosticadas por meio deste procedimento. Além disto, muitas doenças não cardiológicas como hipotireoidismo, embolia pulmonar, acidentes vasculares cerebrais e distúrbios no metabolismo podem ser identificadas através de um eletrocardiograma.

 

Como é o procedimento

Eletrodos de metal são posicionados sobre o corpo do paciente. Este deve permanecer deitado durante todo o procedimento. A sala estará em uma temperatura agradável para evitar qualquer espécie de interferências. Os eletrodos são colocados em locais específicos e ligados a um aparelho que irá registrar a atividade elétrica de cada parte do coração. Será avaliada tanto a região posterior quanto a anterior, a lateral direita, a esquerda, etc.

ECGOs registros elétricos surgem como ondas que traduzem a atividade destas regiões. Estas ondas serão impressas em um papel termosensível com pequenos quadriculados e milimetrado que corre em uma velocidade já padronizada. Após o registro das ondas produzidas o médico irá analisar o resultado e montar o laudo do exame. Caso alguma anomalia seja identificada pode ser preciso a realização de outros procedimentos, como, por exemplo, um teste ergométrico. Este transmite informações mais fieis da reserva coronária e do músculo cardíaco.

O procedimento é simples, rápido e indolor. Frequentemente realizado, não costuma causar riscos. Qualquer pessoa que vá começar algum tipo de atividade física precisa fazer um eletrocardiograma antes. Desta forma é possível se observar se o corpo está ou não apto para situações de esforço.

 

Quais são os preparativos

Antes do exame não é preciso fazer quase nenhum tipo de preparativo e nenhum jejum. Todos os medicamentos de uso contínuo podem continuar a serem tomados sem qualquer problema. Tricotomias, ou seja, raspagem de pelos no tórax, podem ser necessárias em certos casos.

Os punhos, as canelas e a região anterior do tórax precisam ficar expostos para o eletrocardiograma, pois os eletrodos serão posicionados em áreas nestes locais. O ideal é, portanto, que se faça uso de trajes que facilitem a colocação do material para o procedimento.

Apesar de todos os medicamentos poderem ser tomados até o dia do exame, recomenda-se que a pessoa converse com o médico sobre seu histórico de vida. Desta forma as melhores alternativas serão consideradas.  Além disto, é preciso evitar movimentos bruscos cerca de 10 minutos antes do procedimento e parar de fumar quando faltar apenas 40 minutos para tal. Procure sempre realizar seus exames em locais de confiança e sob a orientação de profissionais especializados.

 

Riscos e efeitos colaterais

Não existem riscos em um eletrocardiograma, já que o paciente permanece em repouso enquanto a atividade elétrica de seu coração é registrada. Os efeitos colaterais também são nulos, podendo apenas haver pequenas reações alérgicas na pele devido ao uso do gel utilizado com o intuito de promover melhores resultados.

O único risco que a pessoa corre é não fazer o eletrocardiograma. Este exame deve ser realizado sempre que se for a um cardiologista de forma a monitorar o estado do coração. Com isto muitas doenças podem ser prevenidas e até mesmo melhor controladas. O procedimento é rápido, simples e indolor. Não gera desconfortos e nem efeitos colaterais. A sua realização somente trará benefícios, portanto, não deixe de se consultar periodicamente e de realizar exames de rotina como este.

eletrocardiograma

 

O que ocorre após o exame

Quando finalizado o exame a pessoa pode voltar a trabalhar normalmente. Não é preciso comparecer ao local acompanhado, já que este indivíduo estará apto a dirigir.  O eletrocardiograma é um importante exame preventivo, apesar disto alguns outros procedimentos devem ser sempre realizados, como o teste ergométrico que monitora o coração do paciente em movimento.

Mesmo com resultados satisfatórios, pessoas que tenham histórico na família e idade mais avançada também precisam realizar exames como o ecocardiograma para excluir a possibilidade de qualquer doença cardíaca. Este procedimento fornece informações mais precisas da estrutura do coração e orienta o médico no diagnóstico.

Diante de quaisquer sintomas não hesite em procurar pela ajuda de um profissional. Dores no peito podem ser indícios de problemas bastante graves. Caso tenha idade avançada ou predisposições genéticas realize este e outros exames frequentemente. Através deste hábito é possível o diagnóstico precoce de uma série de doenças e o tratamento costuma ser mais eficaz. Cuide bem da sua saúde para levar uma vida melhor e converse sempre com o seu médico.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

3 comentários em “Eletrocardiograma

  1. Eu fiz uma prova para auxiliar de enfermagem e caiu como realizar o exame de eletrocardiograma, como nunca vi ninguém realizar não consegui responder, gostaria de saber a sequência das cores dos eletrodos, e se a ordem é importante? E em qual é os locais corretos de colocar os eletrodos?Por favor me ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>