Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Doenças > Câncer na Bexiga

Câncer na Bexiga

O que é o câncer na bexiga

Hoje em dia são muitos os tipos de câncer que atingem as mais diversas pessoas. Alguns deles são frequentes, enquanto que outros são raros. Uns são de agressividade impressionante, outros não surtem problemas quaisquer.

O câncer na bexiga pode ser tanto agressivo quanto de boa evolução. O que depende é o tipo de tumor com o qual se está lidando. Nos últimos anos os pacientes têm ganhado cada vez mais tempo de vida quando da detecção do tumor. Graças aos muitos avanços da medicina, hoje em dia o tumor é melhor conhecido e médicos sabem com ele tende a se comportar e a evoluir.

No ano de 1963, pessoas com câncer na bexiga possuíam uma sobrevida de 5 anos em 50% dos casos. Em 1982, já passava dos 75%. Hoje este índice é maior. Os homens são mais suscetíveis ao problema do que as mulheres, apesar da condição atingir ambos os sexos. Além disto, quanto maior é a idade, maior é a incidência. Estudos também indicam que não há distinção no globo geográfico, sendo que o tumor é existente em todo o mundo.

 

Agente causador

A condição pode afetar tanto homens quanto mulheres. Ela é mais frequente em homens e tende a piorar com o passar da idade. Alguns fatores colocam certas pessoas dentro de um grupo de risco. Os hábitos de vida, as situações e a hereditariedade podem interferir neste sentido.

O fumo é outro agente que potencializa, não só este câncer, como diversos outros. Indivíduos com patologias como a diverticulite também estão mais vulneráveis a tanto. A predisposição genética deve ser considerada, entretanto, um caso na família não significa exatamente que surgirá outro.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

Quando da suspeita do câncer na bexiga, o paciente deve imediatamente consultar um profissional. É importante frequentar um médico periodicamente e realizar exames de rotina, de forma a manter o organismo bem monitorado. Com isto, qualquer situação estranha pode ser analisada e devidamente tratada.Câncer de Bexiga

Sintomas como sangue na urina não seguido de dor levantam suspeitas. A urgência miccional é também outra reclamação frequente dos pacientes que procuram por um profissional. Este sintoma levanta mais preocupações, pois pode ter relação com quadros mais graves como a disseminação do carcinoma ou infiltração na parede do órgão.

São muitos os métodos existentes para a investigação da origem do problema. Os exames de imagem e os anátomo patológicos são os mais eficientes. A cistoscopia, exame que permite a visualização no interior da bexiga, é talvez a melhor alternativa para encontrar o problema. Além disto, este procedimento permite uma análise morfológica do câncer, como com relação ao tamanho, ao formato e ao número de lesões.

Outro exame eficiente é a urografia excretora, procedimento muito realizado em urologia. Com ele é possível identificar mudanças no trato urinário. Além disto, a citologia urinária é também bastante importante, para que seja possível verificar o grau histológico do problema. O ultrassom pode ser utilizado, assim como a tomografia, no entanto, não são métodos tão eficazes quanto os anteriores.

 

Sintomas

Diante dos primeiros sinais é imprescindível buscar por ajuda especializada. Portanto, caso sinta algum dos sintomas que mencionaremos, entre imediatamente em contato com quem entende do assunto.

O prognóstico do câncer na bexiga depende de inúmeros fatores. O tipo de tumor, a grau, a extensão, o tempo, a quantidade e o tamanho, por exemplo, influem muito na cura deste problema.

De uma forma geral, podemos dizer que indivíduos com câncer na bexiga sentem urgência em urinar e urina com presença de sangue. Pode haver também polaciúria e disúria, assim como sintomas mais graves como a anemia e a perda de peso excessivo. Diante destes sinais não hesite em procurar por um médico. Assim como com a maioria das doenças, quanto antes for detectado, maior serão as chances de cura.

 

Prevenção

A prevenção do câncer na bexiga consiste, basicamente, em evitar os fatores que são considerados de risco. Entretanto, outros fatores como as condições genéticas podem interferir, não havendo muito o que se fazer.

É imprescindível que todas as pessoas frequentem médicos periodicamente e realizem exames de rotina, de forma a manter o organismo bem monitorado. Com isto, qualquer complicação pode ser precocemente detectada e receber o devido tratamento.

O hábito de fumar é algo que deixa os indivíduos predispostos a praticamente todos os tipos de canceres. Este hábito deveria ser imediatamente cortado, pois só traz malefícios. A exposição a substâncias tóxicas também pode levar ao desenvolvimento do câncer na bexiga, portanto, quem trabalha com aminas aromáticas necessitam ficar ainda mais atento.

Alguns estudiosos afirmam que beber bastante água todos os dias pode ajudar a prevenir o surgimento deste câncer. Isto porque o líquido diminuiria o tempo de exposição da mucosa aos agentes causadores. Entretanto, este fato ainda não foi confirmado.

 

Tratamento

Para tumores mais superficiais a resseção endoscópica transuretral é, talvez, a forma mais efetiva de tratamento. Além disto, é importante verificar se não há a existência de outros tumores em outros locais.

Apesar de superficiais, estas massas são de fácil recorrência, sendo que podem progredir para casos mais graves. O uso de medicamento intravesicais costuma ser aplicado de forma a evitar recidivas ou progressões.

Já os tumores invasivos necessitam de outra abordagem. Pode-se considerar, por exemplo, a retirada da bexiga, da próstata, do útero ou dos ovários. Além disto, deve ser usado o tratamento padrão, garantindo uma sobrevida de 5 a 10 anos em cerca de 85% dos casos, não havendo metástase.

Uma reconstrução urinária necessita ser realizada e a alternativa escolhida para tanto varia de acordo com o organismo e com a idade do paciente. A quimioterapia pode ser utilizada em casos de tumores metastáticos, no entanto, a resposta terapêutica é baixa.

Quanto antes o tumor for detectado maior será a efetividade do tratamento. Portanto, não deixe de conversar com um profissional diante dos primeiros sinais. Escute seu corpo pedindo por ajuda e não o ignore. Converse com quem entende do assunto para verificar o problema e encontrar a melhor solução.

3 comentários em “Câncer na Bexiga

  1. Meu pai esta com cancer de bexiga a+ ou – 8 meses mais ainda não esta fazendo tratamento algum pois por imprudencia médica, só esta usando medicamentos pra dor ( tramal) esta fazendo exames para fazer tramento ou cirurgia, oque devemos fazer para ajudar equanto tempo de vida sera que ele tem. um grade abraço aguardo resposta.

  2. Gostei de todas as informacoes,minha irma faleceu ja ha quase dois anos com cancer.Nos nao sabiamos,ela era muito fechada,reservada,nao gostava de falar de si mesma.Quando soubemos foi porque ela ja estava internada,sem forcas para lutar contra a enfermidade.
    Eu apavoro so de ouvir o nome desta doenca,pois fiquei no hospital com ela e em menos de um mes ela se foi.Comecou pela bexiga e fechou no cerebro(segundo os medicos) e triste demais.Hoje eu vou ao medico quase que direto,ja ia uma vez ao ano,mas agora peco para fazer exames p/detectar algum sinal desta doenca.
    O artigo muito ajudou-me .Obrigada.Voces estao de parabens.Continuem informando por favor,isto salva vidas.Que Deus os abencoe.

  3. Oi estou com ardencia na ureta guando tomo agua 10 minuto tenho vontade de urinar uma frequente queima sao ja viz exames nao deu nada mais continua esses cintomas que pode ser?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>