Dominio: saudemedicina.com
Chave: 4f41bbe26cb2150d3399d6abc90ed5833fd644bd
Hora do cache: 1471768617
Vida do cache: 1472992796
Status: 1
Mensagem: Licença válida
Chave do Pedido: f9bc4ed353b966a60e9e5f09397305f5e150c0ad
Chave do Produto: PROKEY
Scroll Top

Biopsia

O que é biopsia?

Este é um procedimento simples realizado com bastante frequência por médicos e por dentistas. A biopsia é a remoção de uma pequena amostra de tecido e/ou de células do corpo humano para que o material possa ser analisado. O responsável pelo processamento do material recolhido e pela análise microscópica é um especialista que recebe o título de Patologista. Após o devido estudo da amostra este profissional monta um laudo histopatológico com informações importantes sobre o que foi encontrado, permitindo ou não que se chegue a um diagnóstico definitivo.

Existem diversas formas de biopsia. Na cavidade bucal, por exemplo, pode-se realizar basicamente três tipos: a por excisão, por aspiração e a por punção. O tipo de biopsia depende do órgão que será estudado, da lesão e da suspeita clínica. Na maioria dos casos, o tempo entre a remoção do material e o laudo do Patologista pode durar cerca de 2 semanas. Após o resultado o paciente será informado e, caso haja necessidade, dá-se início a um tratamento.

A biopsia é muito utilizada para o diagnóstico de cânceres. Alguns dos tipos de biopsia mais realizados são a de medula óssea, a estereostática, a endoscópica, a excisional, a incisional e a por agulha. Dependendo do órgão a ser estudado e do método escolhido este procedimento será realizado de uma forma em específico.

biopsia

 

Quando é indicado

Através da biopsia é possível se fazer a retirada de uma pequena amostra de tecido ou de células do corpo humano. Pode ser aplicada em diferentes regiões do organismo, tanto em órgãos internos quanto em órgãos externos. É possível realizar a retirada de pintas através de uma biopsia, assim com fragmentos para posterior análise patológica.

É indicada em suspeitas de neoplasias, diagnóstico de formações benignas e detecção de tecidos descaracterizados, por exemplo. Este exame é útil de uma forma geral na identificação de diversos tipos de doença, desde as mais inofensivas a cânceres agressivos. Entretanto, o procedimento é mais adequado para o diagnóstico de problemas sérios, já que patologias simples não possuem resultados finais muito compatíveis.

 

Como é o procedimento

A maior preocupação está na coleta adequada do material a ser analisado. A biopsia deve, portanto, ser realizada apenas por profissionais bem capacitados e que saibam escolher o local correto, a área suficiente e tomar outras decisões importantes.

Algumas tecnologias como a tomografia computadorizada e a ultrassonografia auxiliam hoje em dia na retirada da amostra de forma que a lesão não se expanda ainda mais, o que poderia prejudicar o estado do paciente. Diferentes procedimentos técnicos podem ser biopsia renalutilizados durante a biopsia, dependendo muito do local a ser estudo e da finalidade do exame. Na grande maioria dos casos o laudo final sai em média após 2 semanas da retirada do material.

A biopsia é feita sob anestesia local. Esta fará a região por onde a agulha irá caminhar ficar adormecida. O procedimento possui duração variável, dependendo do tipo de equipamento envolvido e da característica da lesão a ser estudada. O paciente permanece o tempo inteiro deitado em uma maca e segue as orientações médicas quando necessário.

Antes da inserção da agulha a área a ser utilizada é desinfetada de acordo com protocolos pré-estabelecidos. O médico é guiado durante o procedimento por aparelhos de geração de imagem de forma a levar a agulha até o local adequado. A quantidade de fragmentos a ser retirados varia de caso para caso. Sendo esta quantidade muito grande o profissional utiliza um sistema auxiliar que recebe o nome de “coaxial”. Este sistema permite a retirada de múltiplos fragmentos sem que haja a necessidade de várias passagens pela pele.

 

Quais são os preparativos

Dependendo do órgão a ser utilizado e do equipamento envolvido os preparativos para a biopsia podem variar um pouco. De modo geral o que se deve fazer na grande maioria das vezes é um jejum absoluto de água e de sólido por cerca de 8 horas antes do exame e chegar com antecedência ao local na data marcada.

Alguns medicamentos precisam ser evitados e é importante conversar com o médico sobre os que são utilizados no dia a dia. Caso haja a necessidade de tomar algum fármaco antes da data combinada é imprescindível pedir autorização ao médico.

É também indicado conversar com o profissional para que se receba as orientações corretas, já que os preparativos podem mudar um pouco dependendo do órgão a ser analisado. Em casos de biópsia prostática, por exemplo, deve-se manter abstinência sexual por 3 semanas. Já na biopsia da vulva é preciso aparar os pelos pubianos. Portanto, é necessário conversar com o médico para que se receba as orientações adequadas.

 

Riscos e efeitos colaterais

Como em todos os procedimentos médicos a biopsia envolve riscos e efeitos colaterais. O risco mais comum é, por exemplo, um sangramento devido à inserção da agulha, apesar de acontecer muito pouco. Não se exclui também a possibilidade de um erro de localização, no qual o material é recolhido do local errado.

Na grande maioria das vezes a biopsia é um procedimento seguro e efetivo. O risco de morte é mínimo, sendo que além do sangramento infecções são as complicações mais adversas. Havendo infecção a pessoa sente febre, dor, inchaço e rubor no local de biopsia, devendo procurar por um médico imediatamente.

biopsia-pele

 

O que ocorre após o procedimento

Após a biopsia não é indicado realizar atividades que exijam concentração ou atenção durante 8 horas. Um repouso deve ser feito de forma a ajudar na recuperação. Como pode haver sonolência é indicado que o paciente compareça acompanhado para o procedimento.

A alimentação deve ser leve e bebidas alcoólicas evitadas pelas próximas horas. O material colhido será levado para análise e um laudo é entregue depois de no máximo 2 semanas. Condições mais complicadas podem levar mais tempo para serem estudadas, nestes casos o laudo pode demorar até mesmo 1 mês para sair.

Não é comum que se sinta dores ou febre após o procedimento. Diante destes e de outros sintomas um médico deve ser consultado, já que pode ter havido alguma infecção ou outra complicação.

3 Comentários

  1. Lucinda do Céu Catalão disse:

    Quais os riscos para a saúde dos profissionais ao se guardarem as placas com amostras das biopsias?

    Que tratamento dar as placas e como devem ser conservadas / guardadas as placas com as amostas?
    Obrigada

  2. quero saber se depois da realização da biópsia de medula óssea posso fazer exercios fitness, como spining, pilates, musculação abdominal alogamento circuito

  3. maria de fatima batista fraga disse:

    gostaria de saber se é normal sentir dor nas costas ao fazer qualquer esforço fisico após 4 dias apos realizar punçao hepatica. desde ja agradeço.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.