Você está em: Saúde, Doenças e Medicina > Artigos sobre Saúde > Doenças > AUTISMO | Sintomas e será que tem cura?

AUTISMO | Sintomas e será que tem cura?

O que é o Autismo?

O autismo faz parte de um grupo de síndromes, que afeta o desenvolvimento e capacidade de socialização do paciente com outras pessoas, familiares e amigos.

Esse grupo de síndromes leva o nome de Transtorno Global de Desenvolvimento, TGD, e a doença do autismo pode causar problemas no desenvolvimento do crescimento e da fala, detectados ainda quando crianças.

Em alguns casos é possível identificar a doença antes dos dois anos de idade e com isso já iniciar um tratamento, que permita ao paciente levar a vida normalmente, dentro do possível e aceitando as suas limitações, sem que isso cause danos na questão psicológica do paciente que sofre de autismo.

A doença não apresenta cura, mas estudos realizados nos Estados Unidos em 2010 chegaram a resultados próximos, mas ainda não existem medidas de tratamento ou medicamentos que possam garantir a cura da doença. É muito importante e necessário para a eficácia do tratamento, que tanto o paciente quanto os familiares mais próximos aceitem a doença e não deixe que esse problema afete de forma devastadora a vida do paciente.

Alguns pacientes autistas possuem sucesso na vida profissional, acadêmica e pessoal também, chegam a casar e ter filhos, mas não é por isso que eles não sofreram no decorrer da vida com as dificuldades que a doença impõe na vida do paciente. Em paralelo aos tratamentos para cuidar do autismo é essencial que o paciente também faça acompanhamento psicológico, para lidar com as dificuldades e preconceitos no decorrer da vida.

A doença afeta 20 pessoas a cada 10 mil nascimentos e é mais comum e entre pacientes do sexo masculino. O problema geralmente é identificado nos três anos de idade e caminha com o paciente por toda a vida. A doença não diminui a longevidade do paciente.

autismo sintomas tem cura?

 

Como se adquire

  • A doença não tem causas conhecidas pela medicina.

 

Sintomas

Geralmente os pacientes autistas apresentam os sintomas do primeiro ano até os dois ou três anos de idade, mas nem todos os pacientes apresentam os mesmos sintomas e cada pessoa manifesta a doença de uma forma e em determinada fase da vida.

Abaixo você pode conferir alguns dos principais sintomas e características da doença:

  • Problemas em se relacionar com pessoas;
  • Dificuldades de aprendizado na fase escolar. Nessa fase a criança autista precisa de cuidados e atenção especial, pois o atraso intelectual fica muito aparente e a criança pode se sentir mal ou excluída por não conseguir acompanhar os estudos na mesma medida em que os outros alunos;
  • Em alguns casos o paciente tem ataques de risos inapropriados, além de preferir muitas vezes por ficar sozinho e não interagir com outras crianças;
  • Alguns pacientes sofrem de deficiência visual;
  • Dificuldades na fala;
  • Ao se relacionar com crianças em uma brincadeira, por exemplo, o paciente pode não conseguir acompanhar a metodologia da brincadeira e com isso, acontece um constrangimento para o paciente, que se sente acuado por não conseguir atingir o ritmo dos colegas.

 

Diagnóstico

autismoA medicina consegue diagnosticar pacientes autistas por meio do histórico das atitudes e dificuldades de cada paciente, mas, além disso, é necessário que o paciente passe por avaliações com profissionais da psicologia, fonoaudiólogos e também por avaliação pedagógica.

Após o diagnostico clínico e avaliação dos profissionais indicados, o paciente pode realizar exames de alergias alimentares, imunodeficiência e outros. Esses exames auxiliam em resultados que pode contribuir para traçar o perfil de tratamento, que vai variar de acordo com cada caso e paciente.

 

Como é feito o tratamento

Para pacientes ainda crianças, o tratamento tem como prioridade desenvolver a fala e linguagem, além de agir na interação do paciente com a sociedade de forma geral, com familiares, amigos, colegas de escola.

Quando adolescentes, o tratamento tem o maior foco para o desenvolvimento profissional e social. Nesta fase o paciente já está em transição para a fase adulta, onde é preciso escolher profissão, saber lidar com pessoas, muitas vezes a paixão por outra pessoa surge e são situações que o paciente vai precisar de ajudar também psicológica, para aprender a lidar com possíveis rejeições, sem que isso causa muitos danos ao andamento do tratamento.

Na fase adulta o foco vai para que o paciente conquiste autonomia e que tenha uma boa convivência social em todos os campos da vida, como trabalho, educação, família e etc.

Independente da fase em que está o tratamento, o objetivo consiste em quatro questões, são elas:

– Promover a interação social por meio da comunicação;

– Estimular o aprendizado e agilidade para sanar dúvidas e problemas;

– Preparar o paciente para lidar com questões do cotidiano, sem que isso seja um problema para a pessoa;

– Sempre ajudar além do paciente autista, a família e pessoas que convivem autistas, pois o entendimento do problema e forma com que as pessoas próximas lidam com a questão da doença é muito importante e tem peso significativo no tratamento.

 

Como prevenir

Não existem formas preventivas da doença. O autismo não tem causas definidas pela medicina e por esse motivo não há ações preventivas do problema.

A melhor forma é manter a atenção aos sintomas do problema, pois se o paciente sofrer de autismo o diagnóstico precoce é a melhor forma, pois com isso já é possível iniciar o tratamento para auxiliar o paciente nas questões em que o autismo mais afeta a pessoa que tem essa doença.

Tags: , , , , ,

8 Comentários

  1. silvia maria de oliveira disse:

    estou me sentindo pecima, sou alérgica a maquiagem, tipo base e pó compacto o que Faso para encontrar estes produto antialérgico pode me ajudar?

  2. katia kelly disse:

    minha sobrinha foi diagnosticada por o altismo ela nao fala o andar dela e diferente e nao gosta muito de ficar com outras pessoas sera mesmo altismo

  3. Lenilson Oliveira disse:

    Muito boa a qualidade do artigo. Tenho uma pessoa na familia que é autista e gostaria de ajuda na indicação de centros ou profissionais especializados no tratamento do autismo, principalmente no Rio de Janeiro, Aracaju e Salvador. Especificamente em Aracaju, pois, é o local de moradia do paciente. Desde já agradeço.

  4. susana padilha disse:

    Bom Dia ,meu sobrinho foi diagnosticado com autismo ele tem 8 anos agora começo tomar remédios ficou bem irritado,gostaria de saber como lidarmos com o autismo.

  5. Queliane disse:

    Tenho um filho autista de 2anos,frequents a apae parece que tem um grau leve pois gosta de carinho faz carinho,olha olhos,ergue os braço p colo,e gosta de gente.gostaria saber se el vai casar e ter filhos me mande um e-mail

  6. meu filho tem autismo leve ele muito inteligente fala ingles cores em ingles numero ,alfabeto grava tudo que ensina éisso bom ou projudica ele.

  7. erica freitas disse:

    boa noite meu filho é autista queria sabe se tem cura ele naõ esta na escola ainda devido o tratamento queria saber se tem escola pra ele especial pra autista ele tem 5 anos ele só tem dificuldade na fala e toma Remedio se pode me responder eu agradeço.

Deixe o seu comentário!