Assadura

O que é assadura?

É uma reação da pele muito comum em bebês, entretanto, também pode acometer pessoas mais velhas, neste caso os fatores são bastante variados. A assadura deixa a região vermelha, dolorida e sensível. Em adultos uma das principais causas para tanto é a obesidade, que provoca dobras de pele. Transpiração excessiva, principalmente no verão, também é um fator considerável.

Em bebês a inflamação é provocada especialmente devido ao contato da pele com substâncias químicas e com enzimas presentes na urina e nas fezes. O uso da fralda faz com que esta mistura tóxica fique por horas junto ao bumbum, deixando a região vulnerável a infecções fúngicas e bacterianas. Além disto, o próprio contato da fralda com a pele lisa do bebê pode provocar assaduras.

Esta condição é comum de ocorrer, entretanto, estudos demonstram que a idade mais propícia para o transtorno são os primeiros nove meses da criança. A prevenção é simples e o tratamento também. Tanto para os mais velhos como para os mais novos. Todas as mães devem levar seus filhos ao pediatra quando os sinais forem notados. É importante excluir a possibilidade de uma infecção grave.

assadura

 

Agente causador

Em adultos a inflamação pode ser uma decorrência de má higiene, de obesidade ou de transpiração excessiva, por exemplo. Alergias e hemorroidas também podem levar ao quadro. Quando ocorre em bebês pode ser devido ao atrito entre a pele lisa e delicada com o material da fralda, devido ao uso de antibióticos, ao excesso de calor, ao uso de sabonetes e lenços umedecidos, os quais podem provocar alergias, desidratação e diarreia, por exemplo.

A diarreia o deixa em contato com as fezes e com a urina de forma mais agressiva. Esta complicação pode ter sido provocada devido a mudanças nos hábitos alimentares tanto do bebê quando da mãe, quando ainda for lactante. Portanto, é importante ficar atento a alimentos alérgicos e a alimentos que provoquem diarreia no bebê.

 

Como se descobre a doença (diagnóstico)

As assaduras são de fácil diagnóstico, já que possuem contornos bem característicos. Uma simples análise clínica já consegue identificar o problema. Entretanto, alguns exames podem ser solicitados para que se chegue à causa de tal condição. Ela pode ocorrer assadura na virilhadevido ao atrito, a dobras e também devido a fungos, por exemplo. Cada situação acaba provocando alguns sinais um pouco diferente dos outros, e é nisto que o médico se baseará para estabelecer o diagnóstico correto.

As assaduras por contato costumam gerar áreas vermelhas, inchadas e algumas ulcerações específicas. Quando a vermelhidão é muito prolongada, mesmo após o tratamento, deve-se suspeitar de uma infecção fúngica. Nestes casos é comum a criança chorar ao urinar e ao trocar as fezes, já que a irritação é mais dolorida. Assaduras provocadas por infecções bacterianas surgem junto de quadros de febre e ínguas.

De acordo com o quadro clínico, o histórico do paciente e outros exames laboratoriais, pode-se chegar à certeza do diagnóstico. Mesmo sendo comum em bebês, a assadura precisa ser avaliada por um profissional, para que outras complicações sejam excluídas.

 

Sintomas

Estes tendem a variar um pouco dependendo do agente causador. Conforme mencionado acima, assaduras por contato são mais vermelhas e podem provocar ulcerações específicas. Já as provocadas por fungos tendem a ser mais doloridas e deixam a pele macia e brilhante. As que possuem relação com infecções bacterianas vêm associadas à febre, drenagem e ínguas. Portanto, de forma geral, as assaduras são caracterizadas por:

  • Vermelhidão;
  • Inchaço;
  • Dor;
  • Ulceração;
  • Irritação local.

Em adultos os locais mais acometidos são o abdômen, as mamas, a região entre os dedos, a virilha e as axilas. Já nos bebês são o bumbum e a virilha os locais mais atingidos, podendo também ocorrer em outras dobras pelo corpo devido ao uso de muita roupa, por exemplo.

 

Prevenção

Simples medidas podem ser tomadas com o intuito de se prevenir uma assadura. Adultos e crianças devem seguir estas diretrizes. Algumas das mais importantes são:

  • Utilizar roupas íntimas de tecido natural;
  • Ficar algumas horas por dia ao ar livre;
  • Manter a pele arejada;
  • Trocar as fraldas no instante em que esta sujar;
  • Dar preferência a fraldas de pano, pois irritam menos a pele do que as descartáveis;
  • Não utilizar lenços umedecidos comerciais no bumbum do nenê;
  • Limpar com cuidado a pele a cada troca de fraldas;
  • Utilizar somente sabonetes neutros;
  • Ingerir bastante água;
  • Após o banho secar bem cada parte do corpo e cada dobrinha;
  • Tomar atenção a alimentos fortes e que possam causar alergias;
  • Aplicar pomadas específicas que protegem a pele das substâncias químicas presentes nas fezes e nas urinas.

como-evitar-assaduras

Tratamento

Em primeiro lugar deve-se tomar mais atenção à higiene. Fraldas precisam ser trocadas constantemente e a pele necessita estar sempre seca e arejada. As roupas dos bebês devem ser lavadas e enxaguadas com cuidado, para evitar que restos de sabão fiquem no tecido e promovam alguma reação na pele.

Cremes de barreira precisam ser empregados de forma a evitar o contato da pele com substâncias tóxicas. Antifúngicos específicos serão prescritos caso a assadura possua origem fúngica. Infecções bacterianas costumam ser tratadas com o uso de pomadas tópicas. Em situações mais severas, antibióticos podem ser administrados.

Medidas fitoterápicas também costumam ser utilizadas, como infusões de ervas e banhos especiais. Entretanto, é basicamente através do uso de pomadas e géis que as assaduras são tratadas. A grande maioria dos casos possui prognóstico positivo em poucos dias. As provocadas por fungos podem demorar um pouco mais para resultarem em algo satisfatório, o que geralmente tende a acontecer.

Apesar de algo muito comum em bebês, é importante que um pediatra avalie com cuidado cada irritação ou inchaço, pois pode ser sintoma de algo mais preocupante. Adultos devem tratar com seriedade as assaduras para que estas não se transformem em micoses ou infecções severas. Diante de qualquer sintoma não deixe de procurar por um médico, somente ele poderá indicar a causa do problema e as providências a serem tomadas.

TEMOS MAIS ARTIGOS PARA VOCÊ:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>